China aprova venda de produtos de medicina tradicional para tratar Covid-19

País autorizou uso de três substâncias fitoterápicas, técnica da qual o presidente Xi Jinping é adepto, para ajudar em casos do novo coronavírus

Agência chinesa da saúde aprovou venda de 3 produtos da medicina tradicional chinesa para ajudar a tratar a Covid-19
Agência chinesa da saúde aprovou venda de 3 produtos da medicina tradicional chinesa para ajudar a tratar a Covid-19 Foto: Reprodução/bridgeport.edu

 Nectar Gan e Jessie Yeung, da CNN

Ouvir notícia

A China aprovou a venda de três produtos da medicina tradicional chinesa (MTC) para ajudar a tratar a Covid-19, anunciou a Administração Nacional de Produtos Médicos do governo, na quarta-feira (3).

A agência usou um procedimento especial de aprovação para dar luz verde aos três produtos, que “fornecem mais opções para o tratamento da Covid-19”, disse o órgão em um comunicado.

Os produtos fitoterápicos vêm em forma granular e seu uso medicinal têm origem em “antigas prescrições chinesas”, disse o comunicado. Eles foram desenvolvidos a partir de remédios da MTC usados ??no início da pandemia e que foram “avaliados por muitos acadêmicos e especialistas na linha de frente”.

Os três produtos são “pequenos grãos para limpeza e desintoxicação do pulmão”, “para desintoxicação e redução de umidade” e “para difusão e desintoxicação do pulmão”, disse o comunicado.

A segurança e a eficácia da MTC ainda são debatidas na China, onde há adeptos e céticos. Embora muitos dos remédios de medicina chinesa estejam em uso há centenas de anos, críticos argumentam que não há nenhuma evidência científica verificável para apoiar seus supostos benefícios.

Nos últimos anos, remédios antigos foram repetidamente apontados como uma fonte de orgulho nacional pelo presidente Xi Jinping, ele mesmo, um conhecido defensor da MTC.

“A medicina tradicional é uma riqueza da civilização chinesa que personifica a sabedoria da nação e de seu povo”, disse Xi em uma conferência nacional sobre a medicina tradicional chinesa, em outubro de 2019.

Durante a pandemia, Xi incentivou repetidamente os médicos a tratarem os pacientes com uma mistura de medicamentos chineses e ocidentais.

Dezenas de milhares de pacientes com Covid-19 receberam remédios fitoterápicos junto com medicamentos antivirais convencionais no ano passado, de acordo com o Ministério da Ciência e Tecnologia.

“Ajustando a saúde de todo o corpo e melhorando a imunidade, a MTC pode ajudar a estimular a capacidade dos pacientes de resistir e se recuperar da doença, o que é uma forma eficaz de terapia”, disse Yu Yanhong, vice-chefe da Administração Nacional de Medicina Tradicional Chinesa da China, em março de 2020.

Produtos ajudam a limpar, desintoxicar e reduzir a umidade no pulmão
Segundo órgão chinês, produtos ajudam a limpar, desintoxicar e reduzir a umidade no pulmão
Foto: xb100/Freepik

Yu disse ainda que, em um ensaio clínico com 102 pacientes com sintomas leves em Wuhan, os pacientes com tratamentos combinados tiveram uma taxa de recuperação 33% maior em comparação com o grupo de controle de pacientes que receberam apenas medicina ocidental.

No final de março do ano passado, a China tinha a doença amplamente sob controle – e embora tenha sofrido surtos ocasionais em vários locais, os números permaneceram baixos e a vida diária foi retomada. As restrições foram suspensas, permitindo que as pessoas viajassem pelo país e se reunissem sem máscaras.

As autoridades elogiaram a MTC por ajudar a conter os sintomas da Covid-19 e limitar a doença – em janeiro deste ano, até 60 mil doses de TCM foram enviadas aos policiais da linha de frente para protegê-los da Covid-19, de acordo com a administração da MTC. Várias províncias, incluindo Jilin e Hebei, implementaram “Planos de Prevenção da MTC” em janeiro para prescrever os medicamentos desse tipo a pacientes com o novo coronavírus.

Agora, as autoridades buscam expandir o setor, que foi estimado em mais de 3 trilhões de yuans (US$ 430 bilhões) em 2020.

O país tem como objetivo formar 100 mil profissionais de MTC nos próximos 10 anos e implementar medidas como os currículos da MTC nas escolas, anunciou o Escritório Geral do Conselho de Estado, em fevereiro. Mais centros de reabilitação da MTC serão construídos, alguns com centros de pesquisa clínica.

A mídia estatal também promoveu a medicina tradicional em sua cobertura. A agência de notícias estatal Xinhua informou que a MTC ofereceu uma fonte de “esperança” para os sino-americanos em Nova York quando o sistema de saúde pública da cidade estava à beira do colapso, e que remédios foram adotados pelo Kuwait para o tratamento de Covid-19.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que endossou a medicina tradicional chinesa pela primeira vez em 2018, havia desaconselhado originalmente o uso de remédios fitoterápicos tradicionais para a Covid-19 em seu site – embora essa linha tenha sido removida posteriormente por ser “muito ampla”.

Alguns membros da comunidade biomédica dizem que a OMS negligenciou a toxicidade de alguns medicamentos fitoterápicos e a falta de evidências de que funcionem, enquanto os defensores dos direitos dos animais afirmam que isso colocará em perigo ainda mais animais como tigre, pangolim, urso e rinoceronte, cujos órgãos são usados ??em alguns medicamentos do tipo.

Carol Yuan, da CNN, contribuiu para esta reportagem

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN