Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chocolate: veja 7 benefícios e como consumir de forma saudável

    O doce é rico em antioxidantes e pode ser bom para a saúde física e mental, quando contém alta concentração de cacau e é consumido com moderação

    Confira dicas para consumir chocolate sem prejudicar a saúde
    Confira dicas para consumir chocolate sem prejudicar a saúde Getty Images

    Gabriela Maraccinida CNN

    O chocolate é um dos doces mais apreciados no mundo inteiro. Não à toa, neste domingo (7), é comemorado o Dia Mundial do Chocolate. A data remete à chegada do produto à Europa pelas mãos dos espanhóis, ainda no século 16, época em que a iguaria ficou conhecida como “ouro negro”. Mas, afinal, chocolate faz bem ou mal à saúde?

    Para a felicidade dos “chocólatras”, o doce, quando consumido com moderação, pode oferecer diversos benefícios à saúde e pode fazer parte de uma alimentação equilibrada.

    Segundo a médica nutróloga Andrea Pereira, cofundadora do Instituto Obesidade Brasil, o chocolate possui antioxidantes importantes, especialmente a versão amarga, com maior teor de cacau na composição.

    “O chocolate, especialmente o amargo, possui antioxidantes que podem trazer benefícios à saúde cardiovascular e ao humor. No entanto, seu consumo deve ser moderado, pois o excesso pode contribuir para o ganho de peso e o desenvolvimento de problemas metabólicos”, explica.

    A seguir, conheça 7 benefícios do chocolate e veja como inseri-lo com equilíbrio na sua alimentação.

    Confira 7 benefícios do chocolate:

    1. Faz bem para a saúde do coração

    O chocolate amargo, com uma alta concentração de cacau, pode oferecer benefícios para a saúde cardiovascular graças aos minerais presentes em sua composição, como o magnésio, cobre e potássio, que atuam de forma cardioprotetora no corpo. Além disso, chocolates com maior concentração de cacau são ricos em flavonoides, componentes antioxidantes.

    “Os benefícios à saúde cardiovascular são decorrentes dos flavonoides presentes no cacau. Dessa forma, os chocolates amargos (porcentagem superior a 50% de cacau), têm maior potencial para nos oferecer esses benefícios, desde que aliados a outros cuidados com a saúde do coração, como uma alimentação equilibrada, prática de atividade física, não tabagismo, entre outros”, afirma Renata Cristina Taveira Azevedo, nutróloga do HSPE (Hospital do Servidor Público Estadual), em matéria publicada anteriormente na CNN.

    2. Promove maior sensação de bem-estar

    De acordo com Andrea Bottoni, nutrólogo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o chocolate pode proporcionar “prazeres sensoriais” que podem trazer benefícios para o corpo e para a mente. Isso acontece porque o doce contém triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, o hormônio responsável por regular o humor, sono e apetite.

    “O chocolate pode cooperar com uma sensação de bem-estar, e quem não gosta de bem-estar? Tem pessoas que se sentem melhor ao comer chocolate”, afirma.

    3. Ajuda a proteger o cérebro

    Segundo Durval Ribas Filho, nutrólogo e presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), o cacau presente nos chocolates amargos pode contribuir para melhorar a concentração, a memória e para prevenir doenças cerebrais.

    Um estudo publicado em 2021, realizado por pesquisadores da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, os flavonoides presentes no chocolate são capazes de melhorar as habilidades cognitivas. No trabalho, pessoas que ingeriram cacau mostraram mais velocidade e precisão ao completar uma série de testes, em comparação com aqueles que não tomaram a bebida enriquecida com flavonoides.

    4. Pode reduzir risco de hipertensão

    Um estudo publicado em janeiro deste ano na revista científica Nature Scientific Reports sugere que comer chocolate amargo pode reduzir o risco de hipertensão essencial, condição caracterizada pelo aumento da pressão arterial sem causa identificável.

    Esse benefício pode estar relacionado, novamente, aos flavonoides. O estudo também encontrou uma possível relação entre a ingestão de chocolate amargo e um risco reduzido de tromboembolismo venoso, condição caracterizada pela formação de um coágulo sanguíneo na veia.

    5. Possui propriedades afrodisíacas

    Chocolates com alta concentração de cacau são ricos em uma substância chamada feniletilamina, que induz a liberação de endorfina, dopamina, serotonina e outros neuroquímicos que causam euforia e contribuem para o aumento da libido, da sensação de bem-estar, bom humor e prazer, segundo Freitas.

    “Os flavonóis também presentes no cacau funcionam como antioxidantes e podem contribuir no desempenho sexual ao melhorar a circulação de sangue no corpo”, afirma.

    6. Pode controlar o colesterol

    Como vimos, o chocolate amargo contém nutrientes bons para a saúde do coração, como flavonoides, metilxantinas, polifenóis e ácido esteárico podem reduzir a inflamação e aumentar o colesterol bom no organismo, segundo o pesquisador Chayakrit Krittanawong, da Escola de Medicina Baylor em Houston, Texas, e autor principal de um estudo publicado em 2020 no European Journal of Preventive Cardiology.

    O trabalho reuniu os benefícios do chocolate para o coração e mostrou que uma única “dose” de cacau pode conter mais antioxidantes fitoquímicos do que a maioria dos alimentos, e mais procianidinas, responsáveis por bloquear a captação do colesterol ruim.

    7. Pode melhorar o estado nutricional e reduzir sintomas em idosos com câncer

    Um estudo conduzido por pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) mostrou que o consumo de chocolate com maior teor de cacau pode contribuir para a melhora do estado nutricional, da funcionalidade e a diminuição de sintomas em pacientes idosos com câncer em cuidados paliativos.

    A pesquisa contou com a participação de 46 pacientes em tratamento no Serviço de Oncologia e Cuidados Paliativos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Ao final do estudo, os pesquisadores observaram que os índices das avaliações nutricionais aumentaram significativamente. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista científica BMC Palliative Care.

    Como inserir o chocolate na alimentação de forma saudável?

    Com tantos benefícios, há várias razões para manter ou inserir o chocolate na sua alimentação. Porém, para fazer isso de forma saudável e equilibrada, é preciso escolher a melhor opção do doce e consumi-la em quantidades moderadas.

    “Não é aconselhável ingerir uma barra por dia, por exemplo. Sugiro incluir na alimentação em torno de 20 a 25 gr./por dia de chocolate amargo, que equivale a dois ou três quadradinhos de uma barra”, aconselha Cristiano Merheb, médico com foco em emagrecimento, rejuvenescimento, longevidade e vida saudável.

    “Apesar de poder incluí-lo na sua rotina alimentar, nem todos os tipos são indicados para o consumo. Determinados chocolates, como o ao leite, são inimigos da perda de peso e contêm uma grande quantidade de açúcar”, acrescenta.

    Merheb afirma, ainda, que o melhor horário para consumir o chocolate é aquele em que tem vontade. “Você não vai comer chocolate todo dia se não tiver vontade. Por isso, é importante prestar atenção se esse desejo não pode vir mascarado de outro sentimento, como a ansiedade, que nos faz querer ingerir mais doces. Vale lembrar que, para evitar interrupções na qualidade do sono, é recomendado evitar o consumo próximo à hora de dormir”, finaliza.

    Descubra os benefícios do chocolate para o funcionamento do cérebro