Secretário fica ilhado enquanto distribuía vacinas contra a Covid-19 no RJ

Carlos Chaves passará a noite no 29° Batalhão da Polícia Militar em Itaperuna, a 320 quilômetros da capital fluminense

Secretaria usa helicópteros para a distribuição das doses da vacina
Secretaria usa helicópteros para a distribuição das doses da vacina Foto: Pedro Duran/CNN

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O secretário estadual da Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Chaves, ficou ilhado após distribuir a segunda dose da Coronavac para os municípios fluminenses, na tarde desta segunda-feira (22). 

Chaves saiu com um dos três helicópteros que fazem o transporte das remessas de 193 mil doses da Coronavac no estado, e, por conta das chuvas, não conseguiu voltar à capital fluminense nesta segunda-feira.

O secretário, uma farmacêutica e pilotos da aeronave passarão a noite no 29° Batalhão da Polícia Militar em Itaperuna, a 320 quilômetros da capital fluminense, quase na divisa com o Espírito Santo.

“Quando terminamos nossa última cidade às 15h fechou o teto e [começou a cair] muita chuva. Decidimos por segurança retornar para Itaperuna e amanhã cedo regressaremos para o Rio”, disse à CNN

O último destino da equipe tinha sido a cidade de Miracema. Todas as doses foram distribuídas para os 88 municípios do estado. 

O estado do Rio de Janeiro tem adotado um modelo híbrido para a distribuição das vacinas. O Rio de Janeiro e outras três cidades retiram suas respectivas doses por via terrestre no centro de distribuição estadual, em Niterói. 

O restante dos municípios retira a vacina em pontos regionais mapeados pela Secretaria da Saúde. Para esses pontos, a vacina é levada por helicópteros. São de três a seis aeronaves, dependendo do volume das remessas.

Mais Recentes da CNN