Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cidade de Nova York exigirá vacinação para entrada em restaurantes e academias

    A medida entrará em vigor nas próximas semanas, anunciou o prefeito Bill de Blasio nesta terça-feira (3)

    Foto: Getty Images (Rowan Jordan)

    Alexis Benveniste, CNN

    A cidade de Nova York exigirá comprovante de vacinação para autorizar a entrada em todos os restaurantes, academias de ginástica e locais de entretenimento fechados, anunciou o prefeito Bill de Blasio nesta terça-feira (3).

    “Se você não for vacinado, infelizmente, não poderá participar de muitas coisas”, disse de Blasio. “Se você quer participar plenamente de nossa sociedade, precisa ser vacinado”.

    A política entrará em vigor nas próximas semanas. A decisão ocorre no momento em que empresas em toda a “América Corporativa” começam a cobrar comprovantes de vacinação para funcionários e, em alguns casos, para que clientes mostrem seus comprovantes.

    Os teatros da Broadway já anunciaram que exigirão vacinas tanto para o público quanto para a equipe, pelo menos até o mês de outubro.

    E Nova York não está sozinha em seu esforço pela vacinação. Os países da Europa implementaram vários incentivos, incluindo pagamentos em dinheiro e passeios gratuitos a estádios de futebol, em um esforço para imunizar as pessoas.

    Na segunda-feira (2), o parlamento da França aprovou uma lei que exige um “passe de saúde” com prova de vacinação ou um teste PCR negativo para a entrada em restaurantes, bares e para viagens de longa distância em trens e aviões.

    A cidade começará a aplicar a determinação em 13 de setembro, disse o prefeito. Na cidade de Nova York, cerca de 55% dos moradores estão totalmente vacinados, de acordo com dados da cidade. E embora esse número não pareça particularmente alto, é maior do que a taxa total de vacinação nos Estados Unidos, que está em torno de 50%. As taxas de vacinação também variam de acordo com o bairro. Cerca de dois terços dos habitantes de Manhattan estão totalmente vacinados, em comparação com apenas 46% dos residentes do Bronx.

    A notícia das novas exigências foi recebida com certa preocupação pela National Restaurant Association.

    A política exigirá “mudanças significativas na forma como os restaurantes estão operando na cidade”, disse Larry Lynch, vice-presidente sênior de ciência e indústria do grupo comercial. Ele também alertou que atribuir a responsabilidade ao restaurante pode colocar os funcionários em risco, citando a “reação terrível” que muitos enfrentaram quando a obrigatoriedade do uso de máscaras foi determinada no ano passado.

    Lynch disse que espera que a cidade trabalhe com a National Restaurant Association para garantir “orientação e apoio claros para nossa força de trabalho”. “As dúvidas que as pessoas têm agora sobre a associação serão esclarecidas”, disse Andy Slavitt, ex-assessor sênior da Casa Branca para a resposta da Covid-19, durante a entrevista coletiva de de Blasio.

    “Nova York será a primeira cidade do país a tirar essas questões completamente da mesa quando isso for implementado”.

    *Vanessa Yurkevich, da CNN, contribuiu para esta reportagem

    Texto traduzido, leia o original em inglês.