Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Sinais Vitais

    CNN Sinais Vitais aborda a Medicina de Família e Comunidade

    Programa apresentado pelo Dr. Roberto Kalil vai ao ar neste sábado (3), às 19h15

    CNN Sinais Vitais falará sobre Medicina de Família e Comunidade
    CNN Sinais Vitais falará sobre Medicina de Família e Comunidade Reprodução CNN

    Da CNN São Paulo

    Entre os contrastes de cenários do agreste pernambucano à segunda maior favela de São Paulo, o CNN Sinais Vitais desta semana percorre os caminhos da Medicina de Família e Comunidade, um dos pilares mais importantes da atenção primária à saúde.

    Dr. Roberto Kalil percorreu as ruas de Paraisópolis, na zona sul da capital paulista, ao lado da equipe de saúde que faz o atendimento na região e conheceu um pouco mais do trabalho desses profissionais que saem todos os dias dos consultórios e dos postos médicos para mergulhar na realidade dos pacientes.

    “É uma especialidade brilhante. O trabalho deles salva vidas e melhora a qualidade de vida das pessoas. Esse sistema deveria ser expandido cada vez mais, para todas as comunidades do país”, destaca Kalil.

    Para o Dr. Gonzalo Vecina Neto, médico sanitarista e professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, “o agente comunitário de saúde é uma invenção brasileira e deve necessariamente morar onde ele vai trabalhar, para que ele tenha a confiança das famílias e que ele seja recebido pelas famílias em suas respectivas casas”.

    A equipe da CNN também viajou para Pernambuco, na região Nordeste, para contar a história de um jovem, filho de pais agricultores, que entrou na medicina por causa da medicina de família. A paixão de Jeferson Cesar pela área da saúde começou quando ele era agente comunitário em um pequeno vilarejo no agreste pernambucano.

    Os agentes, considerados peças importantíssimas na estratégia de saúde da família, são, obrigatoriamente, moradores daquela comunidade e os responsáveis por visitar regularmente as casas dos pacientes. Além deles e dos médicos, em geral, as equipes contam com enfermeiros, técnicos de enfermagem, residentes e dentistas.

    “Eu entrei com o objetivo de tentar ajudar alguma comunidade que sofra alguma dificuldade”.

    Diretamente das escadarias do Morro da Conceição, em Recife, o ritmo acelerado de uma médica apaixonada pelo SUS e pela vida de pessoas. A Dra. Rafaela Pacheco está entre os mais de 7 mil médicos de família do Brasil.

    “Trabalhar o cuidado centrado na pessoa é diferente de trabalhar um cuidado centrado na doença. Porque uma pessoa é muito mais do que a doença que ela apresenta, ela tem as suas questões, a sua forma de se alimentar, de passar ou não fome, de como lida com suas emoções e sua espiritualidade. A gente faz a medicina centrada na pessoa”, explica Rafaela.

    O CNN Sinais Vitais, com Dr. Roberto Kalil, vai ao ar no sábado (3), às 19h15, na CNN Brasil.