CNN Sinais Vitais mostra as causas e os tratamentos da dor na coluna

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 80% da população mundial pode ser afetada por problemas na coluna

Reprodução/CNN

Lucas RochaCarol Marcelinoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta semana, o CNN Sinais Vitais aborda um dos temas mais urgentes da medicina moderna. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% da população mundial teve, tem ou terá algum problema na coluna. O alto índice está associado principalmente ao estilo de vida sedentário e à postura inadequada.

O CNN Sinais Vitais, apresentado pelo cardiologista Roberto Kalil, vai ao ar nesta quarta-feira (15), às 22h30, logo após o Jornal da CNN, na faixa nobre da CNN Brasil.

O programa destaca os principais aspectos que podem levar ao desenvolvimento da hérnia de disco. “No jovem, geralmente ocorre degeneração do disco, e no idoso é comum a artrose”, destaca Alexandre Fogaça, chefe do grupo de coluna do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

A hérnia de disco pode ser causada por diversos fatores, como predisposição genética, idade, postura, entre outros. O tratamento, em torno de 70% dos casos, é feito com medicamentos e fisioterapia. Os outros 30% são considerados cirúrgicos.

A equipe mostra o passo a passo de uma cirurgia endoscópica, uma técnica nova e minimamente invasiva. Se anteriormente o cirurgião fazia uma incisão larga nas costas do paciente, hoje o procedimento pode ser realizado com alguns furos. A cirurgia leva o mesmo tempo da tradicional, mas a recuperação é muito mais rápida.

Outro avanço é a monitorização neurofisiológica, que permite acompanhar as funções neurológicas do paciente sedado durante a cirurgia. Há 30 anos, era preciso acordar a pessoa no meio da operação para realizar uma espécie de check-up, o chamado “Wake Up Test”.

Dor na coluna é comum em várias faixas etárias

A dor na coluna atinge todas as classes sociais, independentemente de sexo ou idade. A cantora Alcione, símbolo do samba brasileiro, é uma das pessoas afetadas. Alcione passou por um procedimento de estímulo de radiofrequência com o médico Francisco Sampaio. “Nos meus shows, eu sempre tinha uma cadeira ao lado pra me sentar entre uma música e outra”, conta a cantora.

Segundo o médico Carlos Tucci, os Estados Unidos gastam por ano US$ 100 milhões (cerca de R$ 522 milhões) com tratamento de coluna. “No Brasil, o custo é alto, mas ainda não sabemos mensurar esse valor”, disse Tucci.

Na pandemia de Covid-19, esse problema aumentou, principalmente por causa do aumento no número de pessoas trabalhando em casa. A sobrecarga nas costas e o excesso de tempo trabalhando são os fatores que contribuíram para isso. No Google, a busca por “dor nas costas” aumentou 30% entre março de 2020 e agosto de 2021.

“Uma das causas da dor nas costas é chamada de ‘pescoço de digitador’ que é a postura do peso da cabeça em cima da coluna, enquanto a pessoa olha para o celular”, explica Kalil.

O programa apresenta, ainda, as instalações da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), considerada um dos melhores centros de reabilitação da América Latina. Hoje, 30% dos pacientes da AACD são pessoas com problemas de coluna. Os pacientes são tratados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou pela saúde suplementar.

Mais Recentes da CNN