Cobertura da 3ª dose no Rio não é suficiente para conter Ômicron, diz secretário

À CNN Rádio, Daniel Soranz pediu adesão da população e disse que 800 mil cariocas estão aptos a receber a dose de reforço

Enfermeira prepara dose de vacina contra a Covid-19
Enfermeira prepara dose de vacina contra a Covid-19 REUTERS/Michele Tantussi

Amanda Garciada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN Rádio, o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou que a cidade não tem cobertura suficiente da 3ª dose da vacina contra a Covid-19 para conter o avanço da variante Ômicron na capital.

Embora o secretário avalie que o Rio tem um índice alto quando comparado com outras cidades do País, de 30%, ele reforçou que “a gente precisa de maior adesão. 800 mil cariocas já podem procurar os postos para tomar a dose de reforço, esperamos que se vacinem na primeira semana de janeiro.”

De acordo com Soranz, a Ômicron já provoca um aumento de casos na cidade.

A variante está circulando de maneira comunitária e o aumento de casos já é uma realidade, a gente vinha de um cenário favorável, com redução de casos há 17 semanas, internação e óbitos e graves são cada vez mais raros, tem apenas 30 pacientes internados com covid na cidade.

Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro

“O mês de dezembro foi o de menor mortalidade desde o início da pandemia, foram vários dias com zero óbitos por covid, mas tem uma mudança de cenário com casos leves, Ômicron já é uma realidade, e certamente ela deve provocar um aumento de caso nos próximos dias”, completou.

Soranz disse que o Rio viveu epidemia de influenza, mas “hoje tem 82% menos casos de gripe do que nas semanas de pico, no final de novembro e começo de dezembro.”

No entanto, ele acredita que “já passou o surto de influenza e de gripe da cidade do Rio, está diminuindo, mas volta a ter aumento de covid, a gente já esperava diminuição de influenza com a quantidade de vacinas aplicadas, 3 milhões de cariocas foram imunizados.”

Vacinação de crianças

A expectativa de Soranz é que a cidade do Rio de Janeiro comece a imunização de crianças no dia 16 de dezembro, um domingo.

Uma audiência pública do Governo Federal discute a imunização desta faixa etária, embora já estejam previstas as chegadas das doses infantis da Pfizer – fórmula aprovada pela Anvisa em dezembro.

Produção de Thayana Araújo

Mais Recentes da CNN