Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Como falar sobre ISTs com um novo parceiro? Especialistas dão dicas

    É importante discutir sobre saúde sexual ao iniciar um relacionamento; veja como abordar o assunto de forma respeitosa e consciente

    O ambiente em que você tem a conversa importa, disseram os especialistas
    O ambiente em que você tem a conversa importa, disseram os especialistas Catherine Falls Commercial/Getty Images

    Kristen Rogersda CNN

    Você acabou de começar a se envolver com uma pessoa e as coisas estão esquentando quando você percebe que ainda não perguntou sobre o estado de saúde sexual dela. Talvez você não queira estragar o momento ou fazer a outra pessoa se sentir julgada. E como eles não mencionaram ter uma infecção sexualmente transmissível, eles provavelmente estão bem, certo?

    Talvez não.

    A saúde sexual é uma parte importante e natural da nossa saúde geral, tanto que trazê-la à tona enquanto você está conhecendo um potencial interesse amoroso ou parceiro casual deveria parecer tão normal quanto falar sobre nossas comidas favoritas ou hobbies, disse a Dra. Janet Brito, psicóloga e terapeuta sexual do Centro de Saúde Sexual e de Relacionamento do Havaí, em Honolulu.

    No entanto, “como trazer isso à tona é complicado porque qualquer tópico relacionado à saúde sexual é tão tabu e baseado em valores”, disse Brito. Pode haver medos sobre como uma pessoa pode perceber você por perguntar, ou sobre a possibilidade de ela se sentir envergonhada por suas escolhas sexuais.

    Mas, independentemente disso, “é importante que você seja assertivo sobre sua própria saúde”, disse Brito, especialmente porque as taxas de ISTs têm aumentado nos últimos anos. “É melhor fazer as coisas por si mesmo e tomar medidas em suas próprias mãos em vez de deixar isso para que outra pessoa decida por você.”

    Algumas das ISTs mais comuns são HPV, clamídia, gonorreia e herpes.

    Você também não pode presumir que seu parceiro nunca ter mencionado uma IST ou a ausência de sintomas visíveis signifique que você está livre delas, disse a Dra. Germaine Earle-Cruickshanks, ginecologista do Hospital Mount Auburn em Cambridge, Massachusetts. Seja por vergonha ou egoísmo, nem todo mundo é sincero sobre seu estado de saúde sexual. E por um tempo, muitas ISTs – incluindo gonorréia, clamídia e herpes – nem sempre terão sintomas, ela acrescentou.

    Além disso, é mais fácil ser proativo e evitar contrair ISTs do que ter que lidar com um problema de saúde. Isso é especialmente verdadeiro já que algumas ISTs são incuráveis – incluindo HIV, hepatite B e HPV – e podem levar a problemas de saúde, incluindo infertilidade ou ser potencialmente fatais, disse Earle-Cruickshanks.

    Dicas para falar sobre o estado de saúde e testes de ISTs

    Para começar, o ambiente em que você tem a conversa importa, disseram os especialistas. Tente fazê-lo em um ambiente calmo em vez de guardar a discussão para os momentos antes da atividade sexual.

    Nesse ponto, “você está no calor do momento, (então) provavelmente não estará pensando claramente”, disse Brito. Mencionar isso então também poderia deixar as coisas constrangedoras, o que poderia fazer com que você fosse mais propenso a dizer que não importa e pensar nas consequências depois.

    Quanto ao que você diz, evite declarações acusatórias ou vergonhosas, como perguntar se a pessoa está “limpa”, disseram os especialistas.

    A palavra tem conotações pejorativas por causa da “ideia de que se você não está limpo, está sujo”, disse Earle-Cruickshanks. O termo também não é o mais cientificamente consciente, já que “algumas das coisas que são transmitidas são praticamente universais”, ela acrescentou. “Não é mais o caso de que você necessariamente tenha uma IST por causa de seu comportamento.”

    Em vez disso, fale gentilmente de uma forma que encoraje a discussão aberta e o entendimento de que você está assumindo a responsabilidade por sua própria saúde em vez de culpá-los.

    Usar o método do sanduíche para abordar conversas difíceis pode ser útil, disse Brito – você pode dizer algo como “Eu gosto de você e estou animado, mas fazer o teste é algo que eu gosto de fazer para minha saúde, para que nada surja mais tarde. Quando foi a última vez que você fez o teste?”

    O que pode tornar a discussão ainda mais normal é se você fizer o teste antes e tiver seus resultados prontos e visíveis para seu parceiro, disse Earle-Cruickshanks. Se você se sentiu nervoso em trazer o tópico, compartilhar isso pode ajudar também.

    Lidar com a resposta do parceiro

    Se seu novo amor disser que foi testado, não assuma automaticamente isso como um sinal verde para prosseguir. Ambos precisam detalhar a data, a extensão e os resultados dos testes, e se algum de vocês se envolveu em atividade sexual com alguém entre então e o momento em que estão juntos.

    Se eles testaram negativo para ISTs em um ponto, mas tiveram relações sexuais com outra pessoa imediatamente antes do teste, “o melhor a fazer é ser retestado três meses depois – em situações de alto risco se houverem múltiplos parceiros – para garantir que nada se desenvolveu, geralmente HIV, coisas assim”, disse Earle-Cruickshanks.

    Se eles disserem que não foram testados, você pode pedir que façam isso antes de progredir sexualmente. Dependendo da natureza de seu relacionamento, você poderia oferecer-se para ser testado junto, e então discutir quando e onde ambos se sentiriam confortáveis fazendo isso, disse Brito.

    Pausar até então é o mais seguro, disseram os especialistas. Mas se você decidir continuar no calor do momento, use o máximo de proteção possível – como preservativos ou barreiras orais – ou faça atividades envolvendo apenas suas mãos para que bocas ou genitais não tenham que encontrar fluidos corporais.

    O que você deve fazer quando um parceiro não está receptivo a ser testado depende das razões deles para se sentirem assim. Você pode expressar que está percebendo alguma hesitação e se perguntando de onde vem, disse Brito. Talvez eles estejam nervosos em serem vistos lá ou não tenham dinheiro ou saibam onde ir. Nesse caso, você pode sugerir lugares alternativos e até mesmo se oferecer para cobrir o custo.

    Independentemente de o teste de seu parceiro ter acontecido antes ou durante seu relacionamento, você deve absolutamente ver a prova documentada e datada oficial dos resultados, disse Brito. É ótimo se eles mostrarem esses resultados voluntariamente, mas se você tiver que pedir, não deveria ser um problema.

    Se alguém te der problemas por tentar proteger sua saúde ou arrastar os pés para fazer o teste, esses são sinais vermelhos que também poderiam significar algo maior em termos de como eles se sentem sobre confiança e respeito aos desejos de um parceiro, disse Earle-Cruickshanks.

    “Você realmente quer se envolver em um relacionamento com alguém que é displicente com o que é importante para você?” Brito disse. “Escute … sua intuição de tipo, ‘Isso não parece certo’. Porque normalmente as pessoas sabem.”

    Se você precisar terminar as coisas, você poderia dizer “Parece que isso é algo com que você está tendo dificuldade. Por mais que eu me importe com você e goste de você, não vou poder seguir em frente com você porque não me sinto confortável sendo sexual com você sem que ambos sejam testados”.

    Se um de vocês tiver uma IST

    Se um de vocês testar positivo para uma IST, não precisa ser o fim do mundo, disse Brito.

    “Há muitas … ISTs que têm estigmas realmente ruins que na verdade não causam nenhum problema a longo prazo”, disse Earle-Cruickshanks.

    Ambas as pessoas devem falar com um médico sobre o diagnóstico, os efeitos e quais tratamentos estão disponíveis, ela acrescentou.

    Não precisar terminar o relacionamento se seu parceiro for honesto com você e tiver se comunicado abertamente , disse Brito.

    Embora um teste positivo possa ser assustador e trazer muitos sentimentos negativos, essa história pode tornar a navegação juntos valiosa.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original