Coordenador da Pfizer: Iniciaremos teste de vacina em grávida e imunossuprimido

Cristiano Zerbini, que coordena os estudos no Brasil, explica que empresa planeja iniciar uma análise global nestes dois grupos

Produzido por Layane Serrano, da CNN São Paulo

Ouvir notícia

A Pfizer anunciou nesta quinta-feira (1º) que sua vacina contra a Covid-19 garante imunidade em adultos e adolescentes por pelo menos seis meses e que pode ser eficaz contra as variantes do vírus.

O próximo passo da empresa é iniciar testes em grávidas e em imunossuprimidos – pessoas que utilizam remédios ou tratamentos que baixam a imunidade – explicou Cristiano Zerbini, coordenador de testes de vacina da Pfizer no Brasil.

Segundo Zerbini, a Pfizer planeja iniciar um teste global nestes dois grupos e o Brasil estará incluído. “Os testes com grávidas já estão em análise pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e pela Anvisa, então o processo já está adiantado. Sobre os testes em imunossuprimidos, ainda estamos submetendo o protocolo às autoridades, mas em breve teremos início desses estudos.”

Apesar do avanço, Zerbini faz o alerta de que as pesquisas devem durar de um a dois anos, ainda que neste período seja possível obter dados que possibilitem o uso emergencial da vacina nestes grupos.

Sobre as pesquisas divulgadas nesta quarta, o coordenador da Pfizer disse que a empresa vai pedir para a FDA – autoridade sanitária americana – uma licença para que adolescentes também possam ser vacinados.

Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech em hospital da Irlanda
Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech em hospital da Irlanda
Foto: Liam McBurney/Pool via Reuters (8.dez.2020)

Mais Recentes da CNN