Coronavac protegeu 93% dos profissionais de saúde contra Covid, diz estudo turco

Pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade Yildirim Beyazit, na Turquia, mostrou que entre os mais expostos pelo vírus, que tomaram a vacina, apenas 7% tiveram a doença

Doses da Coronavac
Doses da Coronavac Breno Esaki/Agência Saúde DF

Ingrid Oliveirada CNN*

São Paulo

Ouvir notícia

Um novo estudo publicado na revista Human Vaccines & Immunotherapeutics indicou que a Coronavac tem efetividade de 93% para prevenir a Covid-19 na Turquia.

O imunizante é produzido pelo Instituto Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac.

A pesquisa, realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade Yildirim Beyazit entre julho e agosto de 2021 mostrou que entre os mais expostos pelo vírus, que tomaram a vacina, apenas 7% tiveram a doença, enquanto 50% dos não vacinados foram infectados.

Para os testes, foram avaliados 627 profissionais de saúde do Hospital da Cidade de Ankara, sendo 158 homens e 469 mulheres com idade média de 35 anos.

Cerca de 536 foram imunizados com a Coronavac e 91 não foram vacinados. Os pesquisadores também avaliaram características demográficas, status de vacinação e histórico de Covid-19 antes ou após a imunização.

Dos vacinados com o imunizante do Butantan 38 pessoas (7%) desenvolveram Covid-19 após a vacinação e não precisaram de internação; 146 deles (27%) tiveram a doença antes de tomar o imunizante.

Já entre os participantes não vacinados, cerca de 50% (46) tiveram a doença.

Outro estudo clínico de fase 3, feito na Turquia, demonstrou a ficácia de 83,5% da vacina contra casos sintomáticos de Covid-19 e 100% contra a doença grave.

Os pesquisadores também destacam uma análise de efetividade conduzida no Chile mostrou que a vacina protegeu 65,9% contra casos sintomáticos, 87,5% contra hospitalizações e 90,3% contra internações.

Os cientistas turcos destacam a eficácia do imunizante “considerando que aproximadamente 80% dos casos de Covid-19 em nossa análise ocorreram antes da vacinação do grupo imunizado, acreditamos que a CoronaVac é ainda mais eficaz em prevenir a doença do que os dados anteriores apontaram”, escreveram os pesquisadores.

 

Mais Recentes da CNN