Correspondente médico: Fungo que afeta recuperados de Covid na Índia é raro

Neurocirurgião Fernando Gomes explica que indivíduos imunossuprimidos e com diabetes não controlada estão mais suscetíveis a desenvolver a mucormicose

Raphael Florêncio, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta terça-feira (25) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explica o que é a mucormicose, o fungo que está atingindo milhares de pessoas na Índia, sobretudo pacientes que já se recuperaram da Covid-19.

Gomes explica que esta é uma doença “oportunista”, que se aproveita do organismo imunossuprimido. 

“Não significa que uma pessoa que teve Covid-19, necessariamente vai desenvolver a mucormicose. Mas, principalmente, se ela tiver a questão do diabetes descompensado, existe uma porta aberta para que o sistema imunológico não funcione de forma adequada. Juntando a presença do fungo com este sistema não competente, a doença pode ser instalada.”

O neurocirurgião avalia que esta é uma doença rara e não contagiosa, “mas tem uma mortalidade envolvida no processo muito grande, quase de 50%.”

De acordo com Fernando Gomes, o fungo pode se manifestar de diferentes formas “clássicas”: na face, nos pulmões, na pele e no aparelho gastrointestinal.

A rinocerebral afeta as cavidades das faces e pode ser comparada com uma infecção simples, como a Sinusite. Só que, segundo ele, a causada pelo fungo pode ter uma evolução bastante grave “inclusive com o acometimento de envoltórios, ganhando, por corrente sanguínea ou contiguidade, o tecido cerebral.”

Gomes mostra como o fungo pode desencadear um problema cutâneo. “Quando a gente vê lesões pretas tanto na boca como na própria pele que sofre alterações clássicas.”

As razões pelas quais a doença vem se espalhando na Índia é vista pelo neurocirurgião sob dois pontos de vista.

“Talvez haja um número maior de pacientes diabéticos não compensados, não controlados, com uma taxa de glicemia estourada à longo prazo. Ou, pode ser consequência de imunossupressores que são utilizados no tratamento do coronavírus.”

Pacientes com mucormicose, também chamado de fungo negro, são tratados na Índia
Pacientes com mucormicose, também chamado de fungo negro, são tratados em hospital da Índia
Foto: Pratham Gokhale – 22.mai.2021/Hindustan Times via Getty Images

Mais Recentes da CNN