Covid-19 deixa pulmões suscetíveis a bactérias que causam broncopneumonia

No quadro Correspondente Médico, neurocirurgião Fernando Gomes explicou a doença que acometeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta sexta-feira (22) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou a relação entre a broncopneumonia com a Covid-19.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) revelou, nesta semana, que fez quarentena em Cuba após ser diagnosticado com o novo coronavírus. Em nota, a assessoria de Lula disse que ele “foi diagnosticado em tomografia computadorizada com lesões pulmonares compatíveis com broncopneumonia associada à Covid-19, apresentando excelente recuperação.”

“O vírus [da Covid-19] provoca um processo inflamatório e lesões de células do pulmão. Quando isso acontece, existe a possibilidade de que outros agentes infecciosos, no caso, bactérias, venham também a acometer o pulmão e provocar uma broncopneumonia associada ao quadro”, explicou Gomes.

“O pulmão fica vulnerável. Além da própria inflamação e infecção provocada pelo coronavírus, se tem a chance infelizmente de ter uma pneumonia bacteriana associada. O tratamento é feito com antibióticos específicos e, sem dúvida, isso pode ser muito grave e o caso pode evoluir para óbito”, completou.

quadro Correspondente Médico
Fernando Gomes explicou a relação entre Covid-19 e broncopneumonia
Foto: CNN Brasil (22.jan.2021)

 (Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN