Covid-19: São Paulo mantém vacinação para pessoas 29 anos nesta terça e quarta

De acordo com a secretaria, 143.861 pessoas são esperadas para receber a primeira dose do imunizante nesta fase

Nathallia Fonseca, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A cidade de São Paulo retoma nesta terça-feira (27) o avanço do calendário de vacinação contra a Covid-19. São convocadas as pessoas sem comorbidades com 29 anos e esperadas, para esta etapa, 143.861 pessoas. 

A secretaria municipal de Saúde informou, ainda, que aguarda a chegada de novas vacinas para divulgar o cronograma a partir da quinta-feira (29). As pessoas que estão aptas a receber a segunda dose também poderão comparecer à rede de postos de vacinação do município.

Para se vacinar, é obrigatório apresentar documentos pessoais, preferencialmente o CPF e o Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), além de comprovante de endereço da cidade de São Paulo.

A prefeitura avisa que se não houver comprovante no nome do paciente, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde seja apresentado documento que comprove a relação. 

No último domingo (25), a prefeitura da capital anunciou o adiamento da vacinação em pessoas de 28 anos, que aconteceria a partir desta quinta-feira (29), por falta de doses. De acordo com o prefeito Ricardo Nunes (MDB), houve uma má interpretação da própria gestão municipal sobre o cronograma de entregas do governo do estado. 

Nesta terça, Nunes sancionou a Lei nº 17.583 para evitar que as pessoas escolham o imunizante da Covid-19 devido a marca, os chamados “sommeliers de vacina”. O PL, de autoria do vereador Carlos Bezerra Jr. (PSDB), foi aprovado na Câmara Municipal no último dia 16.

Segundo o texto, a punição prevista àqueles que recusarem a vacina devido a marca será ir para o fim da fila, ou seja, serão vacinados quando toda a população elegível for imunizada, seguindo o cronograma do Plano Municipal de Imunização (PNI).

Vacinação contra a Covid-19 em Santa Catarina
Vacinação contra a Covid-19
Foto: Julio Cavalheiro/Secom Governo de SC

(*Com informações da Agência Brasil)

Mais Recentes da CNN