Covid: Neste ano, farmácias realizaram o dobro de testes em comparação com 2020

Dos 6 milhões de testes comercializados durante a pandemia, 4 milhões foram vendidos entre janeiro e abril de 2021

Teste rápido para detecção da Covid-19
Teste rápido para detecção da Covid-19 Foto: Ueslei Marcelino/Reuters (21.abr.2020)

Cleber Rodrigues e Isabelle Resende da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A busca pelo diagnóstico rápido de Covid-19 fez as farmácias de todo o país comercializarem mais de 6 milhões de testes durante toda a pandemia. Deste total, 4 milhões de atendimentos foram realizados de janeiro a abril deste ano, o número é o dobro do registrado em oito meses do ano passado. O serviço foi implementado no varejo farmacêutico em 28 de abril de 2020.

“Em média, mais de 16 mil brasileiros vêm recorrendo diariamente às farmácias para identificar se contraíram ou não o coronavírus. Isso ratifica a importância desse trabalho para colaborar no rápido diagnóstico da doença, em um ambiente seguro, de fácil acesso e com orientação de profissionais especializados”, avalia.

Apesar do rápido avanço nos testes, os mais recentes indicadores sinalizam uma queda na procura em comparação ao pico da semana de 15 a 21 de março, quando ocorreram mais de 353 mil atendimentos e 92 mil casos positivos. 

No intervalo de 26 de abril a 2 de maio, as 26 redes associadas à Abrafarma examinaram 212.352 pacientes, dos quais 51.322 (24%) receberam diagnóstico da Covid-19.

“No entanto, é preciso alertar que o percentual de positivos foi de 22% e 23% nas duas semanas anteriores, o que demonstra a resiliência do vírus. E no resultado acumulado, 18 estados sustentam percentuais de infectados superiores a 20%”, adverte Barreto.

Essa relação inclui Amazonas (32%); Acre (30%); Pernambuco (29%); Paraíba e Rio Grande do Norte (27%); Bahia, Ceará e Rondônia (26%); Amapá e Maranhão (25%); Pará (24%), Mato Grosso e Rio de Janeiro (23%); Espírito Santo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul (22%); Paraná e Santa Catarina (21%).

Mais Recentes da CNN