Datafolha: 22% dos brasileiros não pretendem se vacinar contra Covid-19

Índice é treze pontos percentuais maior do que o registrado em agosto

Anna Satie, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

 

Uma pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (12) mostra que cresceu a parcela de brasileiros que não pretendem tomar a vacina contra Covid-19

São 22% os entrevistados que rejeitam uma potencial imunização, contra 73% que querem recebê-la. Uma pesquisa semelhante feita em agosto mostrava que 9% não pretendiam se vacinar, enquanto 89% pensavam o contrário. 

 

Leia também:

FDA autoriza uso emergencial de vacina da Pfizer nos EUA

Quem já teve Covid-19 precisará tomar vacina?

O levantamento também mostrou que a maior parte da população rejeita uma vacina chinesa, mas é mais receptiva a imunizações vindas da Inglaterra e do Reino Unido.

Metade dos entrevistados disseram que não receberiam um imunizante vindo da China, contra 47% que afirmaram o contrário. Se fosse vindo dos EUA, 74% pretendem tomar, contra 23% que não. 

Se fosse uma vacina inglesa, 70% tomariam, contra 26% que não. Russa, 60%, sim e 36%, não. 

A sondagem mostrou que a confiança numa vacina chinesa cresce conforme a renda e escolaridade —é de 72% entre os que ganham mais de 10 salários mínimos e de 65% entre os que tem ensino superior.

A maioria (56%) dos entrevistados também acredita que a vacinação deve ser obrigatória, frente a 43% que discordam.

A pesquisa foi feita por telefone com 2.016 adultos que possuem celular entre 8 e 10 de dezembro em todas as regiões do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. 

O instituto afirmou que o método telefônico não usa imagens e exige perguntas rápidas e, assim, os dados devem ser analisados com cautela.

Mais Recentes da CNN