Documento do Governo do RJ afirma que capital é epicentro da Delta no Brasil

Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro anuncia ativação de Plano de Contingência e abertura de leitos em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense

Stéfano Salles e Marcela Monteiro, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

O governo do Rio de Janeiro afirma que a capital do estado é o “epicentro da variante Delta no país”. A informação está em um ofício interno da Superintendência de Regulação, no qual a superintendente Kitty Crawford admite que o fenômeno provocou aumento no número de solicitações diárias de internações por Covid-19. O número saltou de 106 em sete de agosto, para quase o dobro apenas três dias depois: 206. 

No documento, datado de quarta-feira (11) e dirigido à Subsecretaria de Atenção à Saúde (Subas), também na estrutura da Secretaria de Estado de Saúde (SES), a superintendência lembra que houve reversão de leitos nas unidades estaduais, para atendimento de pacientes de atenção especializada e CTI Geral, e lembra que há grande circulação da população da Baixada Fluminense na capital do estado.

Assim, Kitty Crawford apela: “Solicito avaliar com urgência a possibilidade de aumento no número de leitos, em especial leito de CTI, em operação no Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz”. A unidade citada pela superintendência ainda é conhecida pelo imaginário fluminense com o nome anterior: “Hospital Modular de Nova Iguaçu”, no município da Baixada. 

O equipamento, construído pelo Instituto de Atenção Básica e Avançada em Saúde (Iabas), tinha inauguração prevista para março de 2020, mas só foi inaugurado em abril de 2021, com apenas uma parte da capacidade originalmente prevista para funcionamento. A obra fez parte do pacote de contratos emergenciais que instruiu o processo de impeachment do ex-governador Wilson Witzel (PSC). 

Durante a apresentação semanal do boletim epidemiológico, nesta sexta-feira (13), a capital do estado tem 70 casos confirmados da variante Delta. O número, no entanto, é inferior ao real porque corresponde a uma pequena parcela das pessoas que testaram positivo para Covid-19 e tiveram suas amostras sequenciadas. A SES estima que a variante originária da Índia corresponda a 45% dos casos ativos na cidade. 

De acordo com o Painel Coronavírus Covid-19, da SES, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria para Covid-19 está em 41,9% e, nos de terapia intensiva, o patamar é de 67.7%. Na capital do estado, há 760 pessoas internadas, com a doença na rede SUS, número que apresenta tendência de alta. No momento mais crítico da pandemia, esse total superou a marca de 1,4 mil.

Procurada, a SES informou que está colocando em prática o Plano de Contingência da Covid-19, que prevê a ativação de níveis de contingência a partir de determinados cenários epidemiológicos. Com base no plano, serão abertos mais 20 leitos no Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz, que tem sido utilizado exclusivamente para pacientes com Covid-19. 

Por meio de nota, a secretaria informa que “o pedido feito no documento faz parte das medidas a serem aplicadas de forma preventiva, levando em consideração a mudança do cenário epidemiológico, conforma previsto no Plano de Contingência. Além dos leitos do HERCruz, o plano prevê ainda um chamamento público para a contratação de leitos de CTI e a desmobilização do Hospital Regional do Médio Paraíba Dra. Zilda Arns Neumann, que estava sendo transformado para atender pacientes não Covid. A unidade voltará ao atendimento da Covid-19”.

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD) também disse nesta sexta-feira que a cidade é o ponto com mais casos confirmados da variante Delta, com 70 casos confirmados por sequenciamento amostral, e pediu prioridade no envio de imunizantes. 

“Vamos dizer assim, o epicentro agora está no Rio de Janeiro. Quando estava em Manaus e em outros lugares, se entendeu que tinha que mandar mais (vacinas) para lá. Nós temos aqui condições (de aplicar), mandem mais doses”, pediu Paes.

Sequenciamento genômico do novo coronavírus
Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) realizam o sequenciamento genômico do novo coronavírus
Foto: Josué Damacena/IOC/Fiocruz

Mais Recentes da CNN