Baixada Fluminense registrou 12 chacinas em 2021: média de duas a cada mês

Fogo Cruzado mostra crescimento de 500% nas ocorrências durante o primeiro semestre do ano

Adriana Freitas, da CNN, no Rio de Janeiro
11 de julho de 2021 às 15:52
Operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro deixou ao menos 25 mortos.
Operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro deixou ao menos 25 mortos em maio deste ano
Foto: Reginaldo Pimenta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

O relatório semestral da plataforma Fogo Cruzado que será lançado nesta segunda-feira (12/07), com base nos registros de janeiro a junho deste ano, mostra que houve 630 tiroteios na região da Baixada Fluminense no período, um aumento de 13% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Em média, foram registrados três tiroteios por dia na região. Só neste ano, 171 pessoas morreram em decorrência de tiroteios e outras 115 ficaram feridas. O número de mortos subiu 11% e o de feridos teve aumento de 4%, se comparados a 2020.

Dentre os dados que mais chamaram atenção estão as chacinas. Nos seis primeiros meses do ano o crescimento foi de 500% e o número de mortos subiu 717%.

A região registrou 12 chacinas em 2021, uma média de duas a cada mês. Já o número de mortos chegou a 49, quando no anterior, no mesmo período, foram registradas seis mortes.

Uma dessas chacinas aconteceu no dia 3 de maio e deixou cinco pessoas mortas e outras três feridas num ataque a um bar, em Mesquita, na região metropolitana. Os criminosos passaram em um carro atirando com pistolas e fuzis.

A violência que ganha a forma de chacinas infelizmente é um fato frequente na região. Em março de dia 31 de março de 2005 aconteceu a maior de todas: com a morte de 29 pessoas. Entre as vítimas, escolhidas aleatoriamente enquanto conversavam na porta de casa ou caminhavam pelas ruas, trabalhadores, jovens e crianças.

Na noite daquele dia, um grupo de policiais militares disparou contra grupos de pessoas, em uma ação que se estendeu pelos municípios de Nova Iguaçu e Queimados. Cinco policiais militares foram condenados, com penas que variam de 480 anos a 559 anos de prisão. 

No topo do ranking das cidades que registraram mais tiroteios no primeiro semestre de 2021, intentificados pela plataforma, está Belford Roxo em primeiro lugar. De janeiro a junho foram 183 registros, cerca de um tiroteio por dia, deixando 70 pessoas feriadas, dentre elas 37 mortos. Em 46 confrontos os agentes de segurança estiveram presentes.

Em segundo lugar, o município de Duque de Caxias, registrou 167 tiroteios, sendo 61 pessoas baleadas e 36 mortos. Do total destes tiroteios, 34 teve a presença de agentes. 

Na terceira colocação está São João de Meriti com 79 tiroteios. Ao todo, 39 pessoas foram baleadas e 22 mortas.

As mortes de agentes de segurança também aumentaram em 20%. No primeiro semestre, 12 policiais morreram, 20% a mais que no ano anterior.