Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Doria: SP vai adotar 4ª dose da vacina “independentemente de recomendação” da Saúde

    Governador deu declaração à rádio paulista; 4ª dose é recomendada apenas para pessoas imunossuprimidas no momento

    Bruna MacedoFábio Munhozda CNN

    em São Paulo

    João Doria (PSDB), governador de São Paulo, afirmou em uma entrevista nesta quarta-feira (9) que o estado irá adotar a quarta dose da vacina contra a Covid-19 “independentemente de haver, ou não, recomendação do Ministério da Saúde”.

    A declaração foi feita por Doria à Rádio Eldorado, de São Paulo, e confirmada pela CNN.

    “Avançando na segunda dose, nós poderemos avançar na dose de reforço, a quarta dose, seguindo uma ordem de faixa etária”, disse o governador. “Sim, vamos adotar em São Paulo a quarta dose, independentemente de haver ou não recomendação do Ministério da Saúde”, completou.

    Segundo João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico da Covid-19, a data de início da aplicação da quarta dose poderá ser definida nesta quinta-feira (9), em reunião do Programa Estadual de Imunizações.

    Apesar da aplicação da quarta dose ter sido confirmada, antes de iniciar a campanha, a prioridade será da imunização daqueles que ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19. A partir disso, a secretaria estadual de Saúde poderá avançar na vacinação com a quarta dose, seguindo uma ordem por faixa etária.

    Em dezembro, o Ministério de Saúde autorizou a aplicação da quarta dose do imunizante contra o coronavírus, mas somente para pessoas imunossuprimidas. Entram nesse grupo cidadãos com imunodeficiência primária grave, em quimioterapia para câncer ou transplantados (de órgão sólido ou de células tronco) que fazem uso de drogas imunossupressoras, além de pessoas vivendo com HIV/Aids.

    A intenção de ampliar essa nova dose da vacina já havia sido aventada pela coordenadora do Plano Estadual de Imunização, Regiane de Paula, durante entrevista coletiva no último sábado (5). “Estamos avaliando a quarta dose para a população [geral]. Mas antes, precisamos terminar a terceira dose de todos os elegíveis”, afirmou Regiane.

    Segundo ela, o estado de São Paulo tem cerca de 10 milhões de pessoas aptas a tomar a terceira dose, mas que ainda não apareceram para receber o reforço. Além disso, cerca de 2,2 milhões de indivíduos não tomaram a segunda dose.

    Na segunda-feira (7), a cidade de Botucatu (SP) deu início à vacinação com a quarta dose contra a Covid-19 de idosos com 60 anos ou mais, que tenham tomado a terceira dose há pelo menos 4 meses.