Doses da vacina de Oxford são suficientes para um começo, diz microbiologista

A microbiologista Natalia Pasternak afirmou que as duas milhões de doses da vacina de Oxford são suficientes para começar a imunização contra o Covid no Brasil

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, a microbiologista e presidente do Instituto Questão de Ciência, Natalia Pasternak, explicou que as duas milhões de doses da vacina da AstraZeneca feita em parceira com a Universidade de Oxford contra o Covid-19 atingem a expectativa para o início da campanha de imunização no Brasil. 

“Na prática são poucas doses, mas é o suficiente para darmos o primeiro passo e cobrarmos mais”, disse Pasternak.

A microbiologista ressaltou que haverá casos do vírus em que um dos imunizantes aprovados pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) – Coronavac e a vacina de Oxford – será mais indicado.

No entanto, a pesquisadora afirmou que a alterância de doses não pode acontecer. 

Pasternak enfatizou ainda a importância do endurecimento das medidas de prevenção social contra o coronavírus mesmo durante a vacinação.

“A pandemia é uma doença da sociedade. O que podemos fazer é seguir as normas de restrição e nos vacinarmos.”

Tubo de ensaio rotulado como de vacina em frente ao logo da AstraZeneca
Tubo de ensaio rotulado como de vacina em frente ao logo da AstraZeneca em foto de ilustração (09/09/2020)
Foto: REUTERS/Dado Ruvic

Mais Recentes da CNN