Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    É cedo para retirar a obrigatoriedade de máscaras, afirma ex-coordenadora do PNI

    Mesmo após nove estados brasileiros passarem 24 horas sem registrar nenhuma morte pela Covid-19, Carla Domingues defende proteção até "fim do jogo"

    Vinícius Tadeuda CNN*

    Em São Paulo

    Em entrevista à CNN nesta terça-feira (9), a epidemiologista Carla Domingues, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), afirmou que ainda é cedo para retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras no país, mesmo com nove estados brasileiros terem passado 24 horas sem registrar nenhuma morte pela Covid-19.

    De acordo com o último boletim divulgado nesta segunda (8) pelo Ministério da Saúde, São Paulo, por exemplo, não registrou óbitos pela primeira vez desde o início da pandemia do coronavírus.

    Segundo a especialista, o avanço da vacinação está sendo importante e decisivo, mas ainda não chegamos no “fim do jogo”. “Ainda temos que vacinar pelo menos 90% da população com duas doses, e nós ainda estamos no patamar de 56%. Além disso, é preciso vacinar a população acima de 60 anos, as pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde com a terceira dose. Ainda temos dever de casa a fazer para que possamos falar que resolvemos a questão da pandemia no país”, diz.

    Ela ainda afirma que a retirada do uso de máscaras precisa ocorrer somente quando a doença estiver devidamente controlada.

    São Paulo

    O estado de São Paulo não registrou nenhum óbito de Covid-19 nesta segunda, informou o Governo do Estado de São Paulo.

    Embora normalmente as segundas-feiras tenham óbitos abaixo da média semanal, o estado de São Paulo nunca havia registrado um dia sem mortes. O total de óbitos no estado, portanto, se mantém em 152.527.

    Ainda segundo dados do governo, há 359 novos casos registrados, totalizando 4.413.241 desde o início da pandemia. Deste total, 4.242.148 tiveram a doença e já estão recuperados, sendo que 456.344 foram internados e receberam alta hospitalar.

    Há 3.011 pacientes internados em todo o estado, sendo 1.375 em unidades de Terapia Intensiva e 1.636 em enfermaria.

    A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado hoje é de 24,5% e na Grande São Paulo é de 31,3%.

    (*sob supervisão de Juliana Alves; com informações de Carolina Figueiredo, da CNN)