Efetividade da Coronavac é maior em idosos, apontam dados de estudo em Serrana

Proteção foi de 96,9% contra hospitalizações e mortes e 86,4% contra casos sintomáticos nesta faixa etária, segundo o Instituto Butantan

Vacina Coronavac contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan
Vacina Coronavac contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan Breno Esaki/Agência Saúde DF

Tiago Tortellada CNN

Ouvir notícia

Dados do Projeto S, estudo realizado pelo Instituto Butantan no município paulista de Serrana, demonstraram alta efetividade da Coronavac em idosos, maior até que a proteção vista nas outras faixas etárias analisadas no estudo.

“Em idosos acima de 60 anos, a efetividade se mostrou semelhante à população inteira: efetividade de 86,4% para casos sintomáticos e de 96,9% contra hospitalizações e mortes, uma excelente efetividade”, disse o diretor do Hospital Estadual de Serrana, Marcos Borges, durante o primeiro dia do CoronaVac Symposium, evento online que discute dados e evidências sobre a CoronaVac com especialistas de diversos países.

A efetividade da Coronavac no município, analisando também as outras faixas etárias, foi de 80,5% em casos sintomáticos e 95% contra hospitalizações e mortes, comparando não vacinados e vacinados. Segundo o Instituto, isso comprova que a proteção em idosos foi ainda superior e contribuiu para a imunidade coletiva contra a Covid-19 no município.

“Apesar de estes dados também permitirem uma imunização indireta, quanto mais pessoas forem vacinadas, melhor o efeito que a gente vai obter”, completou Marcos.

Em sua primeira etapa, o Projeto S vacinou 27 mil pessoas de Serrana com duas doses de Coronavac em um intervalo de 28 dias. No total, completaram o esquema vacinal 81,3% da população adulta e 60,9% da população urbana de Serrana. Deste número, 16% eram idosos com mais de 60 anos.

De acordo com o Butantan, a imunização mostrou-se eficaz para conter a transmissão e controlar a pandemia, mesmo com cerca de 10 mil moradores trabalhando na cidade de Ribeirão Preto, onde, no mesmo período, havia uma alta de casos.

Veja a vacinação contra a Covid-19 no Brasil e no mundo

Mais Recentes da CNN