Estado de São Paulo anuncia novo calendário da terceira dose contra a Covid-19

Nova fase da campanha convoca idosos de 70 a 80 anos ou mais e profissionais de saúde de 60 a 69 anos que tomaram a segunda dose em abril

Idoso é vacinado contra Covid-19 em estação do Metrô de São Paulo
Idoso é vacinado contra Covid-19 em estação do Metrô de São Paulo Foto: Divulgação/Governo de SP (13.mai.2021)

Camila Neumamda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (6) um novo calendário para a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19 no estado a partir da próxima segunda-feira, dia 11 de outubro.

Segundo o governo paulista, vacinados com a segunda dose em abril que tiverem 80 anos ou mais poderão se vacinar entre 11 e 17 de outubro. Do dia 18 até 24 de outubro, poderão se vacinar pessoas de 75 a 79 anos que tomaram a vacina no mês de abril.

Entre os dias 25 e 31 de outubro, passam a ser contempladas pessoas de 70 a 74 anos. E de 1º a 7 de novembro, podem se vacinar pessoas de 60 a 69 anos, sempre para quem tomou a segunda dose em abril.

São esperadas mais de cem mil pessoas na faixa dos 80 anos ou mais; 560 mil pessoas de 75 a 79 anos; 1,2 milhão na faixa dos 70 a 74 anos e 775 mil trabalhadores de saúde com 60 a 69 anos, segundo o governo.

Na segunda-feira (4), o estado começou a vacinar idosos e profissionais de saúde de 60 a 69 anos com a terceira dose, entre os que tinham tomado a segunda dose há pelo menos seis meses. O público estimado nesta faixa etária é de 104 mil idosos e 1 milhão de profissionais de saúde, segundo o governo paulista.

Recorde de vacinação

Nesta quarta, o governo paulista afirmou que o estado bateu recorde de aplicação de terceira dose, com 122 mil imunizantes nesta terça-feira (5).

Segundo Regiane de Paula, coordenadora Programa Estadual de Imunizações, hoje o estado tem 60% da população vacinada com as duas doses, o que representa 27,6 milhões de pessoas.

Segundo a secretária, o estado de São Paulo assume a liderança no ranking de vacinação. Com 60% em primeiro lugar, passou o Mato Grosso do Sul, que tem 58,76%.

“Estudos demonstram que há mais hospitalização para pessoas que não se vacinaram. Faço um apelo, 3,8 milhões de pessoas não retornaram para tomar a segunda dose. Então retorne e tome a segunda dose. Estamos buscando cada um desses 3,8 milhões de pessoas”, disse a coordenadora.

Mais Recentes da CNN