Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Estudo de 3ª dose busca ajudar governantes, diz pesquisadora de Oxford

    “A importância do estudo é gerar evidências e dados científicos para que governantes possam tomar decisões baseadas em pesquisas," disse Sue Ann Costa Clemens

    Produzido por Layane Serrano, da CNN São Paulo

     A Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou nesta segunda-feira (19) estudos clínicos com uma 3ª dose da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19. Segundo uma das coordenadoras da pesquisa, Sue Ann Costa Clemens, professora da Universidade de Oxford, o estudo busca trazer dados para que governantes possam tomar decisões de saúde pública baseadas em evidências.

    “A importância do estudo é gerar evidências e dados científicos para que governantes possam tomar decisões baseadas em pesquisas. Esse novo estudo é pioneiro, vamos oferecer uma 3ª dose após 12 meses da aplicação da 2ª dose. É a extensão do estudo de eficácia, iniciado há um ano,” disse Sue Ann.

     

    A fala da pesquisadora rebate a ação de algumas cidades, como o Rio de Janeiro, que já têm um calendário de reforço vacinal para quem está com a imunização completa contra a Covid-19. Segundo Clemens, “não há necessidade” de se tomar uma nova dose da vacina contra a Covid-19 no momento.

    A pesquisadora explicou que o novo estudo vai contar com a participação de 4 mil voluntários, que receberão a 3ª dose até outubro. O objetivo é que até o final do ano a pesquisa tenha resultados preliminares que possam ajudar os governantes a tomar decisões em relação à vacinação contra o novo coronavírus em 2022.

    Doses de vacina Oxford/AstraZeneca
    Doses de vacina Oxford/AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), chegaram a Curitiba (23.jan.2021)
    Foto: CASSIANO ROSÁRIO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO