Fauci: Vacinação impedirá crescimento do contágio por variantes do coronavírus

Médico conselheiro da Casa Branca diz que vírus não sofrerá novas mutações se a replicação for controlada

Profissional de saúde aplica vacina Pfizer/BioNTech contra Covid-19
Profissional de saúde aplica vacina Pfizer/BioNTech contra Covid-19 Foto: Benoit Tessier/Reuters (5.jan.2020)

Theresa Waldrop, Dakin Andone e Madeline Holcombe, da CNN

Ouvir notícia

As vacinações com Covid-19 não apenas ajudarão a impedir a disseminação do vírus, mas também prejudicarão a capacidade do coronavírus de se transformar em novas variantes, afirmou o Dr. Anthony Fauci, médico conselheiro da Casa Branca, nessa quinta-feira (21).

“Os vírus não sofrem mutação a menos que se replique”, disse Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, em uma coletiva de imprensa na Casa Branca, a primeira sob o governo do presidente Joe Biden.

 

“E se você pode suprimir isso por uma campanha de vacinação muito boa, então você pode realmente evitar esse efeito deletério que pode obter das mutações”, disse Fauci.

Os comentários de Fauci ocorrem enquanto cientistas de todo o mundo tentam decifrar o que as novas variantes podem significar para aqueles que foram vacinados ou têm anticorpos contra o vírus.

Embora alguns estudos recentes sugiram que uma variante detectada pela primeira vez na África do Sul pode ser um problema, mesmo para pessoas que foram vacinadas, pelo menos um estudo recente encontrou evidências de que as pessoas vacinadas contra o coronavírus estarão protegidas contra novas variantes.

 

A variante sul-africana ainda não foi detectada nos Estados Unidos.  Outras variantes incluem uma identificada pela primeira vez no Reino Unido e uma encontrada no Brasil.

Mais Recentes da CNN