Nos EUA, FDA autoriza uso da vacina Pfizer em adolescentes de 12 a 15 anos

Governo Biden disse que se mobilizará rapidamente para preparar esses imunizantes

Jamie Gumbrecht, da CNN

Ouvir notícia

 

A US Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador dos Estados Unidos, expandiu a autorização de uso de emergência para a vacina Covid-19 da Pfizer para incluir crianças de 12 a 15 anos.

Esta é a primeira vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos autorizada para uso em adolescentes mais jovens; a vacina havia sido autorizada anteriormente para pessoas com 16 anos ou mais. As vacinas contra a Covid-19 da Moderna e Johnson & Johnson são autorizadas para uso em pessoas com 18 anos ou mais.

Para apoiar o uso estendido, o FDA revisou os dados enviados pela Pfizer. A empresa disse no final de março que um ensaio clínico envolvendo 2.260 jovens de 12 a 15 anos mostrou que a eficácia da vacina é de 100% e é bem tolerada.

O Comitê Consultivo de Vacinas e Produtos Biológicos Relacionados do FDA não se reuniu para votar se recomendaria a expansão da EUA para crianças de 12 a 15 anos. Mas o Comitê Consultivo sobre Práticas de Imunização dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA está programado para se reunir na quarta-feira para aconselhar o CDC sobre a recomendação do uso da vacina nesta faixa etária. A diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, decidirá então se a agência recomendará o uso da vacina no novo grupo.

Não se espera que as vacinações para crianças de 12 a 15 anos comecem antes dessa recomendação. O governo Biden disse que se mobilizará rapidamente para preparar as vacinas para crianças de 12 a 15 anos por meio do programa federal de farmácias, pediatras e médicos de família.

Expandir a autorização para pessoas de 12 a 15 anos abre a vacinação da Covid-19 para outros 5% da população dos EUA, quase 17 milhões de pessoas a mais. A autorização ampliada significa que 85% da população dos EUA é elegível para receber uma vacina Covid-19.

“A expansão de hoje representa um passo significativo para ajudar o governo dos EUA a ampliar seu programa de vacinação e ajudar a proteger adolescentes de 12 a 15 anos antes do início do próximo ano letivo. Agradecemos a todos os nossos voluntários de ensaios clínicos e suas famílias, cuja coragem ajudou a tornar este marco possível. Juntos, esperamos ajudar a trazer de volta um senso de normalidade para os jovens em todo o país e, eventualmente, em todo o mundo ”, disse Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer, em um comunicado.

A Pfizer disse na semana passada que espera submeter para emergência a autorização de uso de sua vacina Covid-19 para crianças de 2 a 11 anos em setembro. Seu estudo de segurança e eficácia da vacina em crianças de 6 meses a 11 anos de idade está em andamento.

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

Mais Recentes da CNN