Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Fiocruz diz que Brasil não tem tecnologia para produzir vacina da Pfizer

    Nísia Trindade também falou sobre a vacina de Oxford. Segundo a presidente da Fiocruz, o imunizante não será aprovada de forma emergencial, mas definitivamente

    Da CNN, em São Paulo

    Com a aprovação da vacina da Pfizer em países como Reino Unidos, Estados Unidos e México, o Brasil se movimenta para comprar e aprovar o imunizante no país.

    Em entrevista à CNN, a presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade, falou sobre o medicamento, que deve chegar ao país em janeiro. Ela alertou que a Fiocruz não tem capacidade de fabricar a vacina da Pfizer, como fará com a de Oxford.

    “A vacina da Pfizer se trata de um medicamento feito com uma plataforma nova, vacina de RNA, porém, nós não temos no Brasil essa tecnologia em termos de planta de produção capaz de produzir em escala,” disse a presidente da Fiocruz.

    Leia também

    Anvisa estabelece prazo de 10 dias para decisão sobre uso emergencial de vacina

    Teste seus conhecimentos sobre as vacinas em desenvolvimento contra a Covid-19

    Vacinação nos EUA traz esperança e lições para o Brasil, avalia infectologista

    Nísia falou também sobre a vacina de Oxford, que será produzida pela Fiocruz. Ela disse que pelo avanço dos estudos de fase 3 não será necessário o pedido de aprovação emergencial.

    “Avaliamos que a autorização temporária não será o caso da vacina de Oxford porque já houve a entrega de dados da fase 3 para a Anvisa. Estamos acelerados na fase de registro. Não há vantagem para registro provisório nesse momento.”

    A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade
    A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade
    Foto: CNN (14.dez.2020)

    (Publicado por Sinara Peixoto)