“Genética é uma aliada, mas não previne a Covid-19”, diz biólogo

Mateus Vidigal pesquisa o motivo de algumas pessoas serem mais resistentes à doença do que outras

Produzido por Vinícius Tadeu*da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (1º), o biólogo do Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP Mateus Vidigal afirmou que “a genética é uma aliada, mas não previne a Covid-19“.

“A Covid-19 se previne com a adoção de medidas preventivas, como o uso de máscaras, o distanciamento social e a vacinação”, explicou Vidigal.

O biólogo é um dos estudiosos da USP que pesquisam o motivo de algumas pessoas serem mais resistentes ao coronavírus. Ele disse que o levantamento foi feito com casais da cidade de São Paulo, que compartilham a mesma cama, mas que apenas um dos cônjuges foi contaminado pelo vírus.

“Vimos que haviam mutações em genes com maior frequência nos indivíduos infectados e essas geravam uma resposta mais fraca”, ressaltou o pesquisador.

Já no outro grupo, de pessoas que não se infectaram, Vidigal relata que foi percebido que as mutações em genes deixavam o sistema imune mais forte. “De certo modo protegiam a pessoa da infecção”, afirmou.

“Esse tipo de estudo brasileiro é uma ferramenta importante para elaborarmos diagnósticos mais precisos, prognósticos mais assertivos e tratamentos mais eficientes.”

(*supervisionado por Elis Franco)

Mais Recentes da CNN