Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Glaucoma: entenda doença que fez Marrone passar por cirurgia de emergência

    Condição causa perda gradual do campo de visão e pode levar à cegueira irreversível

    Reprodução/ Instagram

    Fernanda Pinottida CNN

    O cantor Marrone, da dupla com Bruno, precisou passar por uma cirurgia de emergência na noite de segunda-feira (17) após ser diagnosticado com glaucoma em estágio avançado em ambos os olhos.

    O sertanejo teve alta do CBCO Hospital de Olhos em Goiânia, onde ocorreu o procedimento, na própria segunda-feira de noite, segundo a assessoria de imprensa.

    Ele deve cumprir 15 dias de repouso em sua casa enquanto Bruno seguirá com a agenda de apresentações da dupla.

    O que é glaucoma?

    O glaucoma se trata de uma doença ocular que causa lesão no nervo óptico, o responsável por transmitir as informações visuais ao cérebro. A doença faz com que os pacientes comecem a perder gradualmente o campo visual e pode levar à cegueira irreversível.

    “É a principal causa de cegueira irreversível no mundo, e aproximadamente um milhão de brasileiros são acometidos pela doença”, explicou a médica Ione Alexim, oftalmologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

    De acordo com Alexim, o glaucoma pode ser:

    • congênito: quando já está presente durante o nascimento e pode ser tratado de maneira cirúrgica;
    • secundário: ocasionado após algum outro fator, como cirurgia ocular, catarata avançada, uveítes, diabetes, traumas ou uso de corticoides;
    • crônico: o tipo mais prevalente, que costuma atingir pessoas acima de 40 anos e tem como principais fatores de risco a predisposição genética, idade avançada, pressão ocular elevada, afrodescendência e espessura da córnea fina.

    O tipo de glaucoma mais comum, o crônico de ângulo aberto, costuma se manifestar nos dois olhos, mesmo que a gravidade possa variar entre um olho e outro.

    Doença silenciosa

    Casos como o de Marrone, em que o glaucoma é descoberto apenas em estágio avançado, são comuns. Isso porque o principal sintoma da doença — a perda de visão — não costuma ser perceptível no início.

    Conforme explicou a oftalmologista Juliana Zarate, médica na Kora Saúde: “A perda de visão periférica é gradual e muitas vezes passa despercebida até que se torne significativa. A detecção precoce é, muitas vezes, realizada durante os exames de rotina com um oftalmologista, destacando a importância das visitas regulares ao profissional.”

    Tratamento contra glaucoma

    Glaucoma não possui cura, mas ambas as oftalmologistas ressaltaram que é possível controlar a doença.

    “O foco principal é controlar e reduzir a pressão intraocular para mitigar os sintomas”, disse Juliana Zarate.

    Segundo Ione Alexim: “Em geral, o tratamento é feito com o uso de colírios e laser. Entretanto, caso o tratamento clínico não apresente resultados satisfatórios, a cirurgia se torna uma opção.”

    Cirurgia para controle do glaucoma

    Existe mais de uma técnina cirúrgica para combater o glaucoma, dependendo do tipo e da gravidade da doença.

    De acordo com Alexim, a cirurgia consiste em “abrir um canal para melhorar a circulação do líquido dentro dos olhos e assim promover a redução e melhor controle da pressão intraocular, evitando aumento de danos ao nervo óptico e consequentemente a cegueira irreversível”.

    Saiba como enxergam pessoas com diferentes problemas de visão