Governo do RJ pode reavaliar a liberação do Carnaval de rua, diz Chieppe

Para o secretário estadual de Saúde, decisão pode ser revista com a melhora do cenário epidemiológico da Covid-19

Carnaval do Rio de Janeiro
Carnaval do Rio de Janeiro Nelson Perez/Luminapress/Riotur/Prefeitura do Rio

Isabelle Salemeda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com a expectativa de uma melhora no cenário epidemiológico da Covid-19 no mês de abril, a secretaria estadual de Saúde (SES) do Rio de Janeiro não descarta a possibilidade de rever a proibição ao Carnaval de rua.

“A princípio está descartado, mas de acordo com o cenário epidemiológico tudo pode ser revisto”, disse o secretário Alexandre Chieppe.

Segundo ele, o adiamento da festa deu “uma certa tranquilidade, porque é bem possível que essa curva (de transmissão) que já está dando sinais de estabilização na Região Metropolitana do estado, que até março/abril ela já tenha caído”.

Chieppe revelou que não gosta de antecipar cenário epidemiológico porque isso não está no controle das autoridades sanitárias mas confessa que, pelo que parece, abril será um mês “bastante confortável”.

O titular da pasta na Prefeitura do Rio, Daniel Soranz, concorda que o cenário epidemiológico no feriados e Tiradentes será mais favorável.

No entanto, durante entrevista nesta quarta-feira (26) o secretário foi menos otimista quando ao desfile dos blocos, uma vez que não possibilitam um controle sanitário.

“Em relação ao carnaval de rua é tudo mais complexo. Tem uma organização para se fazer, mas é um carnaval sem nenhum tipo de controle sanitário. Bem mais complexo do que do que o carnaval na Marquês de Sapucaí ou um carnaval em local fechado”, explicou.

A prefeitura do Rio cancelou o Carnaval de rua no início do ano, justamente pela falta de possibilidade de controle sanitário. Na semana passada, o anúncio, em conjunto com São Paulo, foi do adiamento do Desfile das Escolas de Samba. A apresentação será no feriado de Tiradentes, em abril.

Mais Recentes da CNN