Grávidas devem tomar segunda dose da Pfizer ou Coronavac, diz médica

As gestantes que receberam a primeira dose da AstraZeneca não devem deixar de receber outro imunizante contra a Covid-19, segundo obstetra

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

As gestantes que tomaram a primeira dose da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 devem seguir a recomendação do Ministério da Saúde e receberem o imunizante da Pfizer ou a Coronavac na segunda dose, como explicou a médica e professora de Ginecologia e Obstetrícia da USP em Ribeirão Preto (SP) Silvana Quintana em entrevista à CNN.

“Essa troca é segura e eficaz. Vamos tentar priorizar a Pfizer, recomendada pelo estudo que foi realizado e que mostrou haver uma excelente resposta de anticorpos que protegem nessa intercambialidade. Mas, se a gestante chegar e estiver disponível só a Coronavac, deve tomar. É fundamental que elas recebam a segunda dose, pois há um maior risco de evolução grave durante a gestação ou pós parto”, afirma.

A médica lembra, no entanto, que a suspensão da AstraZeneca é preventiva. “A recomendação foi baseada em um único caso de uma gestante que foi a óbito após a vacina da AstraZeneca. Foi um evento adverso raríssimo, mas severo, e o Ministério achou adequado não se recomendar a AstraZeneca ou vacinas de vetor viral, como a da Janssen, que não será usada em gestantes.”

Silvana Quintana, médica e pesquisadora da USP (24.Jul.2021)
Silvana Quintana, médica e pesquisadora da USP (24.Jul.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Silvana diz que é cedo para saber se os anticorpos passados de mãe para filho protegem o bebê e diz que, mesmo as que tomaram a primeira dose da AstraZeneca e perderam o prazo da segunda dose, devem tomar agora. “A vacina que é aplicada não perde a efetividade, as gestantes podem ficar tranquilas se houve perda do prazo, o importante é receber a segunda dose.” 

Mais Recentes da CNN