Hipertensão é responsável por 65% dos infartos agudos e 80% dos AVCs, diz médico

À CNN, cardiologista Dante Senra diz que nos últimos 30 anos, o número de hipertensos cresceu em 100% e isso se deve ao estilo de vida

Renata Souza*da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Um estudo global realizado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo Imperial College de Londres apontou que nos últimos 30 anos o número de pessoas com pressão alta no mundo duplicou atingindo a marca de 1,4 bilhão de hipertensos em 2019. No início da década de 90, o planeta tinha aproximadamente 650 milhões.

Em entrevista à CNN, o cardiologista intensivista e coordenador de UTI do hospital Igesp, Dante Senra, diz que as pessoas subestimam a gravidade da hipertensão por não verem a patologia no ranking de principais causas de morte. No entanto, ele ressalta que ela está diretamente relacionada às doenças que mais matam no mundo.

“A hipertensão é responsável por 65% dos infartos agudos e por quase 80% dos Acidentes Vasculares Cerebrais e de 40 a 50% dos problemas renais. Hoje a gente sabe que se você tem hipertensão descontrolada você vive assustadoramente 16 anos a menos do que deveria viver. E nos últimos 20 anos perde-se em muita qualidade.”

Ainda de acordo com o cardiologista, a hipertensão é responsável por 200 mil mortes no Brasil a cada ano. “Dá 23 mortes por hora no Brasil, sendo que 10 milhões de pessoas perdem a vida por ano, no mundo, por conta da hipertensão.”

O aumento de 100% nos últimos 30 anos está relacionado aos hábitos de vida, é o que explica o especialista. Tabagismo, sedentarismo e consumo de alimentos industrializados com alto teor de sódio estão entre as causas.

“O aumento da incidência de hipertensão se deve, basicamente, ao estilo de vida. As causas ligadas à genética, ao nosso histórico familiar já são antigas e isso não muda. O que mudou? Mudaram os hábitos de vida, e é intimamente ligada ao aumento de peso, se você tem 20% a mais no peso que a gente considera normal, você tem oito vezes mais chance de ter hipertensão. A circunferência abdominal aumentada cresce em quatro vezes o risco de você ser hipertenso.”

Outro dado de Dante Senra é que cerca de 50% das pessoas não sabem que são hipertensas, mesmo que seja fácil de ser identificado ao medir a pressão dos pacientes. Além disso, segundo ele, algumas pessoas que têm a doença optam por não tratar. “750 milhões de pessoas não fazem uso de medicação. Os remédios hoje são muito eficientes, com posologia cômoda com pouco ou nenhum efeito colateral e, melhor ainda, são oferecidos na rede pública. São acessíveis à grande maioria da população.”

*(supervisionada por Elis Franco).

Mais Recentes da CNN