Índia dá início a campanha de vacinação contra Covid-19

Com 1,35 bilhão de habitantes, país chamou iniciativa de "maior campanha de vacinação do mundo"

Recipientes de vacina de Oxford/AstraZeneca no Serum Institute da Índia
Recipientes de vacina de Oxford/AstraZeneca no Serum Institute da Índia Foto: Francis Mascarenhas/Reuters (30.nov.2020)

Reuters

Ouvir notícia

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, lançou neste sábado (16) a campanha de vacinação contra Covid-19. 

Modi fez uma conferência de vídeo para profissionais de saúde e não receberá a aplicação neste momento, uma vez que o país está priorizando enfermeiros, médicos e outras pessoas na linha de frente do combate à doença. 

Neste primeiro dia, cerca de 100 pessoas serão vacinadas voluntariamente em cada um dos 3.006 centros do país, disse o governo nesta semana, chamando de início da “maior campanha de vacinação do mundo”. 

“Esse será o maior programa de vacinação do mundo, cobrindo todo o comprimento e extensão desse país”, disse o gabinete de Modi em nota nesta semana. 

A Índia, o segundo país mais populoso do planeta depois da China, disse que pode não precisar vacinar todos os seus 1,35 bilhão de habitantes para criar uma imunidade de rebanho. Ainda assim, se cobrir metade da população, ainda será uma das maiores campanhas do mundo, mesmo se países como os Estados Unidos aplicassem o imunizante em todos os residentes. 

Os recipientes, no entanto, não poderão escolher entre as vacinas de Oxford/AstraZeneca e a nacional da Bharat Biotech, cuja eficácia ainda não é conhecida. Ambas estão sendo produzidas no país. 

A Índia reportou o segundo maior número de casos de Covid-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos, e quer vacinar cerca de 300 milhões de pessoas com as duas doses nesses primeiros seis a oito meses de 2021. 

O governo já comprou 11 milhões de doses da Astrazeneca, e 5,5 milhões da Bharat Biotech. 

Mais Recentes da CNN