Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Janeiro seco: veja 5 dicas de especialistas para passar o mês longe do álcool

    Hábito cada vez mais comum no Hemisfério Norte, o mês "seco" é adotado por aqueles que querem começar uma nova dieta ou rotina de exercícios sem as calorias que o álcool traz ou a energia que ele tira

    Estabelecer metas concretas tornará mais fácil para você fazer uma pausa no álcool, dizem os especialistas.
    Estabelecer metas concretas tornará mais fácil para você fazer uma pausa no álcool, dizem os especialistas. Adobe Stock

    Sandee LaMotteda CNN

    Há muitas razões para decidir passar o mês de janeiro “a seco”, sem ingerir bebidas alcoólicas, um hábito cada vez mais comum em países do Hemisfério Norte. Acontece com quem tenha passado da conta durante as festas de final de ano e queira começar uma dieta ou rotina de exercícios sem as calorias que o álcool traz ou a energia que ele tira.

    “Ou, se você estiver questionando sua relação com o álcool, esta pode ser uma oportunidade para explorar o assunto”, sugere Sarah Wakeman, diretora médica da Iniciativa de Transtornos do Uso de Substâncias no Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos.

    “Para algumas pessoas, dizer que não vão beber o mês inteiro é algo bem difícil, então fazer essa tentativa pode mostrar para você se é algo fácil ou não”, afirma a neuropsicóloga Sanam Hafeez, que dá aulas no Teachers College da Universidade Columbia.

    Qual é o conselho de especialistas sobre como ter um “janeiro seco” bem-sucedido? Acompanhe.

    1. Conheça as suas razões

    Antes de tudo, é bom saber se seu objetivo é fazer da experiência um hábito, aconselha Wakeman, que também é professora associada de medicina na Harvard Medical School.

    “As pesquisas que temos sobre a definição de metas apontam que os objetivos têm mais chances de ser alcançados se forem realmente relevantes para o indivíduo e não resultado de conclusões abstratas como ‘devo parar de beber porque beber é ruim’”, explica.

    Metas concretas, como adquirir novos hábitos de sono ou uma rotina de exercícios, ajudarão a deixar de beber de maneira mais fácil.

    “Um exemplo de objetivo específico é ‘quero parar de beber porque sei que quando bebo demais perco a hora na manhã seguinte e não me exercito’”, exemplifica.
    A motivação adicional pode vir dos ganhos de saúde com a redução ou eliminação de álcool.

    “Beber menos ao longo do tempo pode ter benefícios mensuráveis em sua saúde, seja na normalização da pressão arterial ou na redução do risco de desenvolver um câncer ou doença hepática”, lista a professora.

    “Ao longo de um mês, você poderá notar alguns benefícios de curto prazo, como dormir melhor, ficar com a pele mais bonita, ter a sensação de mente mais clara e de dispor de mais energia”, acrescenta.

    2. Defina metas Smart

    Muitos já estão familiarizados com objetivos Smart no trabalho ou na escola. Eles são usados para ajudar as pessoas a definir metas atingíveis. A sigla da palavra Smart (inteligente, em português) significa:

    • Específica (S de specific): Defina um objetivo alcançável, como reduzir o consumo de álcool a três dias por semana. Depois, reduza gradativamente o número de dias até atingir seu objetivo final;
    • Mensurável (M de measurable): Quantas doses você vai cortar – e qual o tamanho delas? Uma lata de cerveja tem 355 ml, um copo de vinho tem 125 ml e uma dose de destilado tem 50 ml;
    • Alcançável (A, de achievable): Certifique-se de que não haja um monte de compromissos sociais nos quais o álcool provavelmente será servido durante o seu mês de abstenção;
    • Relevante (R, de relevant): Como não beber vai me ajudar com minha vida e saúde?;
    • Temporal (T, de time-bound): Defina um prazo razoável para terminar seus esforços. Se você quiser, pode definir outro objetivo mais tarde.

    “Se você definir uma meta muito difícil, poderá falhar. É melhor definir metas menos ambiciosas que possam ser alcançadas”, ensina Hafeez. “Nada começa sem uma conversa honesta consigo mesmo”.

    3. Compartilhe seu objetivo com outras pessoas

    Informar alguns amigos ou familiares de seu objetivo pode ajudar, dizem especialistas. Para algumas pessoas, até mesmo divulgar nas mídias sociais ajuda – e acaba convidando outros a se juntarem no mesmo propósito e celebrarem juntos seus progressos.

    “É assim que eu acho que o ‘janeiro seco’ pode dar certo”, opina Wakeman. “Se você declara publicamente que vai fazer algo, é mais provável que cumpra a promessa do que se mantiver a informação só para você”.

    4. Aproveite os drinques sem álcool

    Beber é muitas vezes associado a encontros sociais ou momentos divertidos. Assim, seu cérebro acaba vendo o álcool como algo positivo. Você pode combater esses impulsos substituindo sua bebida preferida por algo igualmente festivo ou saboroso mas sem álcool.

    “Para algumas pessoas, pode ser apenas água com gás, outras preferem um coquetel sem álcool ou algum tipo de bebida não alcoólica que sirva para comemorar algo”, diz Wakeman.

    “Substituir um comportamento por outro pode funcionar porque ajuda a enganar o seu cérebro, evitando a tentação”, completou a neuropsicóloga Hafeez.

    Toda uma indústria é dedicada a fazer bebidas não alcoólicas que tenham gosto (pelo menos um pouco) de álcool. Alguns até afirmam ter adicionado ingredientes que são “calmantes” ou “saudáveis”.

    “Sou cético com qualquer coisa que afirme relaxar ou ter benefícios de saúde incríveis dentro de um copo, independentemente do que seja”, disse Wakeman. “Mas se essa alternativa permite que você desfrute plenamente um momento social, ajudando a evitar o consumo de álcool, não vejo nenhuma desvantagem”.

    5. Acompanhe seu progresso

    Mesmo que você não consiga cortar todo o álcool, rastrear suas emoções e impulsos para descobrir seus gatilhos pode ser útil.

    “Apenas medir seu comportamento, seja com o álcool, com a atividade física ou sua dieta, pode representar uma intervenção”, observou a médica e professora de Harvard.
    “Mesmo que você ainda não esteja pronto para abandonar o álcool, manter um diário com informações sobre quando bebeu, em quais situações e como se sentiu nesses momentos pode ajudá-lo a identificar os gatilhos que o levam à bebida”, acrescenta.

    Monitore seus sintomas

    Há uma peça adicional que é importante para realizar um “janeiro seco”. É importante notar se você – ou um ente querido – demonstra algum sintoma negativo ao cortar ou eliminar o álcool. Pode ser um sinal de que você precisa de ajuda profissional para se tornar abstêmio.

    “A primeira coisa a ter em mente é se você realmente tem ou não um distúrbio de uso de álcool”, disse Wakeman. “Se alguém está bebendo pesado todos os dias e sofre com sintomas de abstinência, pode ser perigoso parar abruptamente”, ressalva.

    Uma pessoa com um distúrbio de uso de álcool, acostumado a ter um certo nível de álcool em seu corpo todos os dias, pode sofrer de síndrome de abstinência e ter sintomas físicos graves, como tremores, sudorese, ritmo cardíaco acelerado e convulsões.

    “É um indicativo real da necessidade de consultar um médico especializado no tema para abandonar a bebida. Não é o caso de parar por conta própria”, encerra a médica.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original