Japão nomeia primeiro ministro da ‘Solidão’ para cuidados com a saúde mental

No quadro Correspondente Médico, neurocirurgião Fernando Gomes explicou a importância de governos de países se preocuparem com os impactos do isolamento social

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo japonês decidiu criar uma pasta para ajudar a cuidar da saúde mental da população. Tetsushi Sakamoto foi nomeado ministro da ‘Solidão’, com a missão de ajudar as pessoas que ainda estão isoladas em casa por causa da pandemia.

No Japão, além das quase 8 mil mortes pela Covid-19, o número de suicídios aumentou pela primeira vez em 11 anos. Na edição desta quinta-feira (25) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes reforçou a importância com os cuidados da saúde mental e comentou o novo cargo do Japão.

“Isso mostra duas coisas muito importantes que precisamos levar em consideração. Primeiro, na atualidade, não se pode mais separar corpo físico da saúde da mente. Sabemos que está tudo interligado”, afirmou Gomes.

“Também não adianta criar mecanismos como o isolamento social, que têm impacto biológico real, sem ter noção de que isso vai trazer um efeito colateral mais lá na frente. É como se fosse um cobertor curto, você puxa para cobrir a cabeça, mas o pé fica descoberto”, completou o médico.

Tetsushi Sakamoto foi nomeado ministro da Solidão no Japão
Tetsushi Sakamoto foi nomeado ministro da Solidão no Japão, o primeiro cargo do tipo no país
Foto: Reprodução/CNN Brasil

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN