Metade da população geral no Brasil já recebeu 1ª dose de vacina contra Covid

Ao todo, até às 10h deste sábado (7), foram aplicadas 151.363.198 doses

Enfermeira mostra vacina contra a Covid-19 para mulher no Rio de Janeiro
Enfermeira mostra vacina contra a Covid-19 para mulher no Rio de Janeiro Foto: Mario Tama/Getty Images

Tamires Vitorio, da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

Metade da população geral do Brasil (incluindo crianças e adolescentes) já foi vacinada com pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Ao todo, até às 10h deste sábado (7), foram aplicadas 151.363.198 doses, sendo que 106.299.232 pessoas receberam a 1ª dose e, para estarem totalmente imunizadas, ainda precisam receber a segunda. 

Ao todo, 45.063.966 pessoas no Brasil receberam ambas as doses de imunizantes que requerem duas doses (como a Pfizer e a AstraZeneca) ou a dose única da Janssen. 

Cerca de 66,43% da população brasileira acima dos 18 anos já receberam a primeira dose das vacinas, enquanto apenas 28,16% tomaram a segunda dose ou a dose única do imunizante da Johnson & Johnson. Em relação à população geral, a porcentagem é de 50,20% e 21,28%, respectivamente. 

As informações são da CNN Brasil com base nas secretarias estaduais que divulgaram o balanço preliminar da vacinação — nem todos os estados e municípios divulgaram as informações sobre a campanha de imunização em sua totalidade. O levantamento é preliminar e o número real pode ser maior.      

Em São Paulo, por exemplo, 61,11% da população recebeu a primeira dose da vacina e 24,56% tomaram a segunda dose. 

Ranking global

O Brasil está em 68º lugar no ranking global de aplicação de doses da vacina contra Covid-19 no sábado, na relação a cada 100 habitantes.

Entre os países que compõem o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, o país caiu para a 17º. Segundo os dados atualizados pela Agência CNN, o Brasil possui 71,48 doses aplicadas a cada 100 habitantes. 

*Com informações de Giovanna Bronze, Julyanne Jucá, Ludmila Candal, Giulia Alecrim, Vital Neto, Victória Cócolo e Beatriz Araújo 

 

Mais Recentes da CNN