Ministério da Saúde lança campanha de multivacinação para menores de 15 anos

Menor adesão foi registrada em 2020; pasta atribui queda às fake news de grupos antivacinas e à pandemia da Covid-19

Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre (RS)
Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre (RS) Cristine Rochol/PMPA

Carla Bridida CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde lançou nesta quinta-feira (30), a campanha de multivacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos, que ocorrerá entre os dias 1 e 29 de outubro. Ao todo, serão 18 tipos de vacinas disponíveis, em cerca de 45 mil postos de vacinação em todo o país. O chamado “Dia D” da vacinação está marcado para o dia 16 de outubro.

A lista de vacinas inclui doenças consideradas já erradicadas no país, como a poliomielite (paralisia infantil) e coqueluche, e outras que chegaram a apresentar surtos nos últimos anos, como a febre amarela e sarampo, além da rubéola, caxumba, hepatites A e B, meningite C e HPV.

A tendência de queda na cobertura vacinal no Brasil ocorre desde 2015, já que o ano de 2016 foi o primeiro que registrou um índice menor de 90%, considerado o ideal, e chegou ao pior índice em 2020, em 75%, segundo dados do DataSUS.

No evento de lançamento em Brasília, o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo de Medeiros, salientou que a pandemia da Covid-19 acentuou a queda na procura por vacinas, mas os principais fatores observados pelo órgão foram o desconhecimento sobre a importância e benefícios das vacinas, além das fake news de grupos antivacinas e o medo de possíveis eventos adversos.

O evento também contou a presença do ministro substituto, o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, e da representante da Organização Panamericana da Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Gross, e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Vacina da Covid-19

A vacinação contra a Covid-19 está autorizada para adolescentes a partir de 12 anos no Brasil. Durante o evento, Medeiros afirmou que “não existe problema de coadministração da vacina da Covid-19 com as outras vacinas”, reforçando para que pais levem os adolescentes entre 12 e 14 anos para vacinar tanto contra o novo coronavírus quanto para atualizar a caderneta de vacinação contra as demais doenças.

Recentemente, o Ministério da Saúde derrubou a indicação de um intervalo de 15 dias de administração entre a vacina contra a Covid-19 e a vacina da gripe (influenza).

O secretário-executivo Rodrigo Cruz apontou que a campanha de vacinação contra a Covid-19 está acelerada no país, e que a mesma adesão e procura também deve ocorrer com as demais vacinas.

Quase 70% dos adultos maiores de 18 anos estão com uma dose da vacina e 42% estão com o esquema vacinal completo.

Mais Recentes da CNN