Mundo registra 14,3 mil mortes pela Covid-19 em 24 horas, maior número desde maio de 2021

Dados são da plataforma de monitoramento Our World in Data; foram 3,35 milhões de novos casos da doença

Julyanne JucáLucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Our World in Data divulgou, nesta quarta-feira (2), o número de 14.303 mortes pela Covid-19 ocorridas em todo mundo durante as 24 horas da terça-feira (1º).

A última vez que houve um registro maior do que este quantitativo pela plataforma de monitoramento foi em 7 de maio de 2021, quando foram contabilizados 14.481 óbitos pela doença no mesmo período de horas.

Em relação ao número de contaminações, o mundo registrou 3,35 milhões de novos casos de coronavírus.

Cenário global

A nível global, durante a semana de 24 a 30 de janeiro de 2022, o número de novos casos de Covid-19 permaneceu semelhante ao relatado na semana anterior, enquanto o número de novas mortes aumentou 9%. As informações são do boletim semanal da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado nesta terça-feira.

No nível regional, aumentos no número de novos casos foram relatados pelas regiões do Pacífico Ocidental (37%), do Mediterrâneo Oriental (24%) e da Europa (7%), enquanto uma diminuição foi relatada pela região das Américas (20%) e a região do Sudeste Asiático (8%). O número de novas infecções notificadas na região africana manteve-se semelhante ao da semana anterior.

O número de óbitos semanais continuou a aumentar na região do Sudeste Asiático (41%), na região do Mediterrâneo Oriental (32%) e na região das Américas (16%), enquanto a região africana registrou um decréscimo de 7%, segundo o boletim da OMS.

Brasil

O Brasil registrou, em 24 horas, 929 mortes por Covid-19, maior número desde 18 de setembro de 2021, quando o país havia registrado 935 óbitos decorrentes da doença. Houve ainda 193.465 infecções por Covid-19.

Os números são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e foram divulgados nesta terça-feira (1).

Predomínio da variante Ômicron

De acordo com a OMS, o cenário global do SARS-CoV-2 é caracterizado pela contínua e rápida disseminação da variante Ômicron. Todas as outras cepas, incluindo as variantes de preocupação Alfa, Beta, Gama e Delta, e as variantes de interesse, Lambda e Mu, continuam a diminuir pelo mundo.

Entre as 433.223 sequências genéticas disponibilizadas no banco de dados internacional GISAID, a partir de amostras coletadas nos últimos 30 dias, 403.991 (93,3%) eram Ômicron, 29.004 (6,7%) eram Delta, quatro (<0,1%) eram Gama, três (0,1%) eram Alfa, uma (<0,1%) era Beta e duas (<0,1%) compreendiam outras variantes circulantes (Mu e Lambda).

O boletim epidemiológico da OMS também chama atenção para a necessidade de investigações aprofundadas sobre de uma subvariante da Ômicron, chamada BA.2. A linhagem já foi identificada em pelo menos 57 países.

Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19

Mais Recentes da CNN