‘Não esperamos 90% de eficácia da Coronavac’, diz secretário da Saúde de SP

Jean Gorinchteyn disse à CNN a expectativa para os resultados dos testes no Brasil

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Os números da eficácia da Coronavac divulgados pela Turquia – 91,25% – não devem se repetir no Brasil. O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, falou à CNN na noite desta quinta-feira (24) sobre a expectativa do governo estadual para os números, que ainda não foram divulgados pelo Instituto Butantan.

Segundo o secretário, uma vacina feita por fragmentos de vírus, como é o caso da Coronavac, tem um potencial menor de produzir anticorpos do que as vacinas compostas por vírus vivos enfraquecidos, como é o caso da Pfizer/BioNTech. Por isso, Gorinchteyn não acredita que o Brasil terá o mesmo resultado divulgado pela Turquia.

“Então, dessa maneira, não esperamos 90%, 92% (de eficária). Quando atingimos isso falamos ‘que bom que aconteceu’. Se nós obtivermos perfis menores, nem por isso ela é menos eficaz”, explicou.

Leia também
Turquia diz que eficácia da Coronavac da China é de 91,25% e taxa deve aumentar

O secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn (24.dez.2020)
O secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn (24.dez.2020)
Foto: Reprodução/CNN

O secretário ainda afirmou que não sabe o valor exato da eficácia da Coronovac, porque existe uma cláusula de responsabilidade e confidencialidade assinada pelo Instituto Butantan com o laboratório Sinovac.

“Ela foi eficaz, está acima de 50%, mas não sabemos se 60%, 70%, 80%. Essa informação está sigilosa e guardada a 7 chaves. A própria Sinovac pediu para recolher esses dados para uma análise mais importante, porque não estão batendo com os de outros países”, disse Gorinchteyn.

Mais Recentes da CNN