Ocupação dos leitos de UTI por COVID-19 chega a 65% na capital paulista

Na manhã deste sábado (18), a prefeitura de São Paulo entregou mais 124 leitos para o tratamento de pacientes com sintomas do novo coronavírus.

Leito no Hospital Municipal Bela Vista: prefeitura de São Paulo entregou 124 leitos, sendo 29 de UTIs
Leito no Hospital Municipal Bela Vista: prefeitura de São Paulo entregou 124 leitos, sendo 29 de UTIs Foto: Carolina Abelin/CNN

Carolina Abelin

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os números de ocupação de unidades de tratamento intensivo (UTIs) na capital paulista só crescem dia após dia. Segundo a prefeitura, o total de ocupação das unidades em São Paulo já chegou a 65%. Para tentar evitar uma superlotação, a prefeitura de São Paulo, por meio da Secretária Municipal de Saúde, entregou mais 124 leitos, sendo 29 de UTIs, para o tratamento de novos pacientes neste sábado (18).

A estrutura já está funcionando no hospital municipal da Bela Vista, região central de São Paulo. O investimento da prefeitura foi de R$ 6 milhões para montar a unidade. Segundo o prefeito Bruno Covas, 600 profissionais irão trabalhar no local – o que fez o número de contratações para esse período de crise chegar a cerca de 7,2 mil.

A intenção é, que após a pandemia, o hospital vire referência no atendimento da população em situação de rua.

Das UTIs entregues, todas possuem respiradores. De acordo com o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, até o final de abril a prefeitura chega a meta de ter 598 leitos de UTI para atendimento da COVID-19. 

O departamento de orçamento da prefeitura liberou mais R$ 106 milhões para a compra de novos aparelhos respiradores. A liberação do montante já foi autorizada pela junta orçamentária do município.Segundo o secretário, conforme os equipamentos forem sendo adquiridos, outros leitos de UTI poderão ser criados dentro da unidade do Hospital Municipal da Bela Vista. 

Mais Recentes da CNN