Painel da Vacina: Brasil é 68º no ranking global e 4º em doses aplicadas

Foram 115.742.885 doses aplicadas no total e 54,66 a cada 100 habitantes, apontam dados levantados pela Agência CNN

Chegada das vacinas da Janssen em Santa Catarina
Chegada das vacinas da Janssen em Santa Catarina Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Governo do Estado de Santa Catarina

Julyanne Jucá e Vital Neto, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil permanece em 68º no ranking global da vacinação contra a Covid-19 a cada 100 mil habitantes nesta terça-feira (13), posição também alcançada na segunda-feira, segundo levantamento feito pela Agência CNN.

O país iniciou a campanha de vacinação em janeiro de 2021 e já esteve no 56º lugar anteriormente. Até esta terça-feira, haviam sido aplicadas 115.742.885 doses de vacinas em todo o país, um total de 54,66 doses aplicadas a cada 100 habitantes. 

No comparativo entre os países membros do G20, o Brasil permaneceu em 11º desde ontem. O Reino Unido continua a encabeçar a lista, com 119,02 vacinados a cada 100 habitantes, e é seguido pelo Canadá (113,97), Estados Unidos (100,05), Alemanha (98,41) e China (96,67). Da América Latina, a Argentina aparece em 10º lugar, com 55,01 doses por 100 pessoas.

Em números absolutos, a China desponta à frente no grupo do G20, com 1.391.432.000 doses aplicadas na população. Índia (381.467.646 doses) e Estados Unidos (334.600.770) aparecem na sequência, sendo seguidos pelo Brasil em 4º lugar, com 115.742.885 vacinas aplicadas.

Dados da vacinação no Brasil atualizados pela Agência CNN
Dados da vacinação no Brasil atualizados pela Agência CNN
Foto: CNN Brasil

A Alemanha aparece em 5º, com 82,5 doses, e o Reino Unido está na 6ª posição, com 80,7 milhões de doses aplicadas em números absolutos. A última posição é da África do Sul, que aplicou 4.390.891 doses. O país também é a base do ranking a cada 100 habitantes.

Os dados foram compilados pela Agência CNN com informações das secretarias estaduais de Saúde e do site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford, no Reino Unido.
 

Mais Recentes da CNN