Pesquisa elenca melhores tratamentos para queda de cabelo masculino

Metanálise de 23 estudos mostrou prós e contras dos melhores tratamentos; especialistas alertam que nenhum deles se aplica a mulheres com queda de cabelo

Estudo analisou pesquisas sobre o impacto na queda de cabelo masculino com o uso de várias dosagens de três medicamentos orais e tópicos
Estudo analisou pesquisas sobre o impacto na queda de cabelo masculino com o uso de várias dosagens de três medicamentos orais e tópicos Adobe Stock

Sandee LaMotteda CNN

Ouvir notícia

A linha capilar retrocedendo. Uma falha no cabelo se espalhando no topo da cabeça. Fios de cabelo dolorosamente finos que são perceptíveis principalmente onde o cabelo se divide. Cerca de 90% dos homens sofrerão algum tipo de queda de cabelo durante a vida, muitas vezes levando a sintomas de baixa autoestima, ansiedade e depressão.

Os estudos sobre quais tratamentos não cirúrgicos funcionam melhor para a calvície masculina são limitados, deixando os homens sem saber qual a solução mais eficaz.

Agora, uma nova metanálise de 23 estudos esclarece essa questão. Publicado quarta-feira na revista JAMA Dermatology, o estudo analisou pesquisas sobre o impacto na queda de cabelo masculino com o uso de várias dosagens dos três medicamentos orais e tópicos – minoxidil, dutasterida e finasterida – por dois a quatro meses.

O resultado da metanálise foi que 5 mg de dutasterida têm a maior probabilidade de ser mais eficaz como tratamento, seguido pelas seguintes dosagens dos demais medicamentos, em ordem decrescente de eficácia: 5 mg de finasterida oral; 5 mg de minoxidil oral; 1 mg de finasterida oral; 5% de minoxidil tópico; 2% de minoxidil tópico e 0,25 mg de minoxidil oral.

“Esta metanálise é importante. Não temos ensaios clínicos randomizados que comparem esses medicamentos para a calvície masculina, o que seria o ideal”, disse o dermatologista Dr. Anthony Rossi, do Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova York. Ele não estava envolvido no estudo.

Melhor desempenho: A análise descobriu que tomar 5 miligramas por dia de dutasterida oral teve a maior probabilidade de reduzir a queda de cabelo masculino.

A dutasterida é um medicamento de prescrição aprovado pela agência de controle americana Food and Drug Administration (FDA) para o tratamento do aumento da próstata em homens. É também usado para tratar a calvície masculina, mas esse uso é considerado “off-label”, pois a dutasterida não tem aprovação do FDA como tratamento para queda de cabelo.

O uso off-label é bastante comum na medicina, disse Rossi. “Muitos medicamentos são usados off-label, mas geralmente há evidências suficientes para explicar por que acreditamos que essas drogas funcionarão”, acrescentou.

A dutasterida, porém, tem efeitos colaterais mais graves do que vários outros tratamentos, incluindo a perda do desejo sexual e a capacidade de ter e manter uma ereção.

Segundo lugar: Tomar 5 miligramas por dia de finasterida oral ficou em segundo lugar em relação à em eficácia, de acordo com o estudo. A finasterida, outro medicamento com prescrição que é da mesma família química da dutasterida, também é usada para tratar o aumento da próstata. O remédio recebeu a aprovação da FDA como tratamento para queda de cabelo.

A finasterida também produziu o maior aumento na contagem total de cabelos em 48 semanas. Uma contagem total de cabelo é exatamente o que parece – uma contagem de todos os diferentes tipos de cabelo em uma cabeça, incluindo fios ainda bebês que são mais finos, chamados também de “penugem”.

Terceiro lugar: O terceiro tratamento mais bem-sucedido para a calvície masculina foi uma pílula contendo 5 miligramas de minoxidil oral. Essa pílula produziu o maior aumento na contagem de fios terminais no final de dois meses, muito mais forte do que na dose mais baixa.

Os fios “terminais” são os cabelos mais maduros da cabeça (em comparação com os novos e finos fios bebês) e são mais propensos a criar aquele efeito de “cabelo volumoso” que muitos buscam, disse Rossi.

Quarto lugar: Tomar uma dose reduzida de finasterida, apenas um comprimido de 1 miligrama por dia, ficou em quarto lugar na capacidade de reduzir a perda de cabelo masculino, segundo o estudo. No entanto, mostrou o maior aumento na contagem de cabelos maduros em 48 semanas.

Quinto lugar e abaixo disso: O uso de solução tópica de minoxidil 5% no couro cabeludo ficou em quinto em relação à eficácia, seguido pela solução de minoxidil tópico 2%. O último lugar em eficácia, de acordo com o estudo, foi uma dosagem muito menor de minoxidil oral – apenas 0,25 miligramas por dia.

Uma ressalva: embora o estudo tenha classificado os tratamentos em ordem decrescente, cada um teve benefícios diferentes em momentos diferentes durante o ciclo de 24 e 48 semanas, e cada um vem com seu próprio conjunto único de problemáticos efeitos colaterais.

“Em geral, os medicamentos tópicos terão menos efeitos colaterais sistêmicos do que os medicamentos orais, mas os tratamentos tópicos podem ser mais trabalhosos de usar”, disse a Dra. Amy McMichael, professora de dermatologia do Atrium Health Wake Forest Baptist Medical Center, em Winston-Salem, na Carolina do Norte. Ela não participou do estudo.

“A melhor medicação é aquela com a qual o paciente vai aderir, pois ainda somos muito melhores em manter os cabelos que eles têm do que tentar reverter ao que era”, disse ela por e-mail.

Tratamentos eficazes insuficientes

Deter a perda de cabelo masculino – em vez de substituir por implantes capilares caros e outras técnicas cirúrgicas invasivas – é o santo graal dos objetivos do tratamento. Infelizmente, não existe uma melhor opção, dizem os especialistas.

O minoxidil de venda livre (e, portanto, sem receita médica) é o tratamento mais conhecido para homens e mulheres, e está disponível nas formas líquida, espuma e xampu. O minoxidil requer uma aplicação no couro cabeludo de manhã e à noite, e alguns reclamam que pode deixar o cabelo pegajoso e difícil de pentear.

Os efeitos colaterais podem incluir coceira ou sensação de queimação no couro cabeludo, bem como ressecamento, descamação e caspa. Leva vários meses para que os efeitos positivos apareçam, e a perda de cabelo retorna rapidamente quando o uso é interrompido.

A dutasterida pode ter efeitos colaterais brutais em alguns homens, disse Rossi, incluindo perda de libido, disfunção erétil e uma forma de baixa pressão chamada hipotensão ortostática.

Em raras ocasiões, pode haver reações mais graves à dutasterida. Ligue para o médico ou vá ao pronto-socorro se houver descamação da pele, inchaço do rosto, língua ou garganta, dificuldade para respirar ou engolir ou qualquer alteração nos seios, como aumento de tamanho, caroços, dor ou secreção nos mamilos, dizem os especialistas.

Os homens mais velhos devem conversar com seus médicos sobre o risco de câncer de próstata antes de iniciar a dutasterida, dizem os especialistas, pois tomar o medicamento pode aumentar o risco de câncer de próstata de alto grau, que se espalha e cresce mais rapidamente do que outras formas de câncer de próstata.

A finasterida também pode afetar as habilidades sexuais masculinas, mas é menos potente que sua prima dutasterida, por isso pode ser uma escolha melhor para alguns homens.

Considere consultar um dermatologista especializado em tratamento de queda de cabelo que pode ajudá-lo a navegar no confuso mundo de opções de tratamento da perda de cabelo, disse Rossi. Muitas vezes, ele disse, seu médico irá sugerir que você comece devagar.

“Muitas pessoas adotam uma abordagem gradual”, disse ele. “Eles podem começar com finasterida e, se não melhorarem com finasterida, passar para dutasterida. Ou podem começar com minoxidil tópico e, se não estiverem indo bem, progredir para minoxidil oral”.

Por fim, um aviso: nenhum dos resultados do estudo deve ser aplicado a mulheres com queda de cabelo, enfatizou McMichael. Cerca de 50% das mulheres experimentam queda de cabelo em algum momento de suas vidas.

“Os estudos de todos esses medicamentos em mulheres foram muito menos extensos e não há base para dizer que a eficácia seria a mesma”, disse ela. “Na clínica prática, muitos desses medicamentos são usados off-label em mulheres, mas existem algumas preocupações muito reais”.

Nenhum dos medicamentos orais é aceitável para mulheres em idade fértil, por exemplo, devido à chance de gravidez, disse McMichael.

“Os únicos medicamentos avaliados aqui que foram aprovados para uso em mulheres são o minoxidil 2% e 5%, e entre os dois, sabemos que 5% funciona melhor que 2%”, disse ela. “Eu não extrapolaria as descobertas discutidas neste artigo para as mulheres”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN