Pesquisador do estudo sobre corticoide contra Covid-19 comenta descobertas

Luciano Cesar Azevedo, pesquisador do Hospital Sírio-Libanês que fez parte do grupo, explica que o tratamento pode ajudar na liberação de leitos de UTI

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros e publicado nesta quarta-feira (2) na revista científica Journal of the American Medical Association (Jama) concluiu que o tratamento com corticoide pode reduzir o tempo de uso de respirador por pacientes graves da Covid-19. Em entrevista para a CNN, Luciano Cesar Azevedo, pesquisador do Hospital Sírio-Libanês que fez parte do grupo explica que o tratamento pode ajudar na liberação de leitos de UTI.

“Vimos que o remédio se mostrou eficaz ao reduzir o tempo dos pacientes utilizando o respirador mecânico. Isso é importante porque libera mais rapidamente o aparelho para outros pacientes, conseguindo tirar o paciente mais rapidamente da UTI e liberando leitos.”

Leia também

Entenda como corticoides atuam em tratamentos experimentais de COVID-19

Vírus da Covid-19 pode demorar mais de um mês para sair de pacientes, diz estudo

Taxa de contaminação da Covid-19 no Brasil ainda requer cuidados em reuniões


Luciano Cesar Azevedo
Luciano Cesar Azevedo, pesquisador do Hospital Sírio-Líbanes
Foto: CNN (02.set.2020)

Azevedo explicou que a pesquisa foi feita com pacientes em estado grave – que precisavam de respiração artificial – com um grupo sendo ministrado com a dexametasona e outro recebendo o tratamento padrão contra a Covid-19. O grupo que recebeu corticoide ficou em média dois dias a menos com o respirador.

Apesar da descoberta, o pesquisador faz a ressalva que o remédio deve ser usado apenas em pacientes em estado grave e que não deve ser usado em pacientes não hospitalizados ou de maneira preventiva.

(Edição de Diego Freire)

Mais Recentes da CNN