Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pfizer pedirá autorização para vacinar menores de 12 anos em poucos dias, diz CEO

    Albert Bourla dizer ser 'uma questão de dias, não de semanas' até que dados sejam enviados à FDA; ele também prevê retorno à vida normal em um ano

    Vacina da Pfizer contra a Covid-19
    Vacina da Pfizer contra a Covid-19 Breno Esaki/Agência Saúde DF

    Murillo Ferrarida CNN*

    A Pfizer planeja pedir nos próximos dias a autorização nos Estados Unidos para que sua vacina contra Covid-19 seja usada em crianças menores de 12 anos.

    “É uma questão de dias, não de semanas”, disse o presidente e CEO da Pfizer, Albert Bourla, à emissora ABC News no domingo, sobre quando a empresa enviará dados sobre crianças de 5 a 11 anos a FDA (Food and Drug Administration, agência de fármacos e alimentos dos EUA).

    Atualmente, as vacinas contra Covid-19 são aprovadas apenas para crianças a partir de 12 anos, o que desperta preocupação entre os especialistas em saúde à medida que aumentam os casos em crianças, que começam os anos escolares e que a variante Delta, mais transmissível, se espalha.

    Quase 26% de todos os casos de Covid-19 nos EUA são relatados em crianças, de acordo com dados recentes publicados pela Academia Americana de Pediatria. E uma média de 266 crianças foram hospitalizadas com Covid-19 todos os dias da semana passada, de acordo com dados de domingo (26) do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

    Uma vez que os dados da Pfizer/BioNTech estiverem disponíveis, eles terão que passar por dois comitês, um para a FDA e outro para o CDC, disse o analista médico da CNN, Dr. Johnathan Reiner, no domingo.

    Se os dados forem enviados nesta semana, provavelmente estarão no comitê no final de outubro, acrescentou. E há muitos dados para eles examinarem, disse ele.

    “Esta é uma vacina para crianças, portanto, obter a dose certa – em termos de eficácia e efeitos colaterais – é crucial”, disse Reiner.

    Mas mesmo quando uma vacina estiver disponível, uma tarefa difícil será a de vacinar as crianças. Menos da metade dos adolescentes dos EUA estão totalmente vacinados contra a Covid-19, de acordo com uma análise da CNN de dados do CDC.

    Em resposta, as autoridades precisam fazer um trabalho melhor de educar o público sobre a importância da vacinação para a saúde de seus filhos e famílias como um todo, disse Reiner.

    “Se você quer seus filhos na escola, a melhor maneira de mantê-los lá é impedindo que eles peguem Covid-19”, disse ele.

    Até que as vacinas sejam aprovadas para crianças mais novas, o CDC recomendou o uso de máscaras para alunos, professores e visitantes em escolas do jardim de infância até o 12º ano, junto com melhor ventilação, distanciamento físico e testes em uma base de triagem.

    “Nós sabemos como mantê-los seguros”, disse a diretora do CDC, Rochelle Walensky, à CBS no domingo. “Quando não usamos a mitigação adequada, é mais provável que ocorram surtos.”

    Vida normal em um ano

    Bourla também ecoou a recente afirmação do CEO da farmacêutica Moderna de que é possível esperar um retorno à vida normal em aproximadamente um ano.

    “Concordo que, dentro de um ano, seremos capazes de voltar à vida normal”, disse Bourla na entrevista à ABC News.

    Ele afirmou, no entanto, que isso não significa que as variantes da Covid-19 deixarão de existir ou que não serão necessárias novas doses de vacinas.

    “Acho que o cenário mais provável é a revacinação anual, mas não sabemos ao certo. Precisamos esperar para ver os dados”, finalizou.

    (*Com informações de Madeline Holcombe, da CNN)