Precisamos parar de elogiar a perda de peso: saiba o que dizer em vez disso

Elogios sobre a redução do peso perpetuam a cultura de que o corpo magro é bom, o que pode impactar quem sofre de transtornos alimentares

De acordo com o levantamento, o ganho médio de peso foi de 2,8 kg, mas as pessoas engordaram entre 1,1 kg e 12 kg
De acordo com o levantamento, o ganho médio de peso foi de 2,8 kg, mas as pessoas engordaram entre 1,1 kg e 12 kg Foto: Reprodução/I yunmai/ Unsplash

Kristen Rogersda CNN

Ouvir notícia

Se sua amiga perdeu peso recentemente, você pode querer dizer a ela como ela está ótima. Esses comentários são bem intencionados, mas podem ter consequências negativas não intencionais.

“Nesse caso, estamos involuntariamente exacerbando ou afirmando o ideal de magreza que nossa sociedade tende a enfatizar e idolatrar”, disse Alvin Tran, professor assistente de saúde pública da Universidade de New Haven, em Connecticut, que pesquisa sobre distúrbios alimentares e imagem corporal.

“Precisamos ser muito cautelosos quando abordamos conversas sobre a aparência física de alguém, especialmente seu peso”.

Isso é especialmente importante ao conversar com pessoas com transtornos alimentares ou problemas graves de imagem corporal, pois essas observações podem piorar sua situação.

Elogios sobre a perda de peso de alguém ou o corpo mais magro perpetuam a cultura de dieta arraigada da sociedade, disse Tran. “Nós tendemos a operar [como se] pudéssemos de alguma forma olhar para as pessoas e, com base no tamanho do corpo, determinar se elas são saudáveis“, disse Tamara Pryor, pesquisadora sênior e diretora de pesquisa do ED Care, um centro de tratamento para distúrbios alimentares.

“Temos pessoas em corpos grandes que estão em estado de desnutrição e pessoas que são de tamanho padrão, mas gravemente comprometidas por um distúrbio alimentar.”

Mas se você está satisfeito ou impressionado com a aparência de alguém, não deveria elogiá-lo? O que se deve –ou não– dizer? A CNN pediu conselhos a Pryor e Joann Hende’lman, diretor clínico da National Alliance for Eating Disorders.

CNN: Por que mais elogiar a perda de peso ou a magreza de alguém é problemático?

Tamara Pryor: É intrusivo. Podemos olhar para as pessoas e fazer julgamentos, mas precisamos manter isso para nós mesmos. Venho da segunda onda do movimento feminista, que era “meu corpo, minhas regras”. Isso ainda é o caso.

CNN: Como as pessoas podem se sentir ao ouvir tais comentários?

Pryor: Se alguém me dissesse: “você está ótima. Você emagreceu”, eu me pegava pensando: “o que você achava de mim antes?” Existem consequências físicas e consequências psicológicas significativas que se perpetuam.

CNN: O que as pessoas devem considerar quando querem elogiar a aparência de alguém que emagreceu?

Pryor: Quaisquer perguntas sobre a aparência tendem a ser um gatilho, e são mais gatilhos para pessoas com distúrbios alimentares, porque elas têm uma sensibilidade muito elevada sobre como estão sendo julgadas com base na forma e tamanho do corpo.

Hendelman: Conheci e trabalhei com pessoas que tinham câncer ou outra razão pela qual seus corpos eram magros. Para eles, os elogios são muito desconfortáveis ​​porque eles sabem que têm essa doença e, ainda assim, as pessoas os elogiam por essa perda de peso.

CNN: O que as pessoas podem dizer, então?

Pryor: Se alguém mencionar a perda de peso recente, pergunte como eles se sentem sobre o peso que perderam ou o que os levou a fazer isso, em vez de fazer um julgamento por conta própria.

Hendelman: Elogie-os pelo que estão vestindo ou diga algo como “seus olhos estão tão brilhantes hoje”. Esse tipo de coisa.

CNN: Como as pessoas podem parar de perceber a perda de peso ou a magreza como ideais e inerentemente boas?

Hendelman: É importante aceitar quem somos e nossa singularidade. Temos que aceitar nossa genética. Quanto mais aceitarmos nossos corpos, mais saudáveis ​​provavelmente seremos. Acredite que nossos corpos sabem melhor.

 

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN