Prefeitura do Rio analisará cenário com Ômicron antes do Carnaval, diz secretário

Governo estadual, por sua vez, estuda barrar os blocos de rua e autorizar apenas os desfiles no Sambódromo da Marquês de Sapucaí

Douglas Portoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou, nesta segunda-feira (3), em entrevista à CNN, que a prefeitura irá analisar o cenário epidemiológico com o avanço da variante Ômicron do coronavírus para definir as regras que serão implementadas durante o Carnaval.

“A gente vai verificar se de fato a variante Ômicron vai produzir um aumento de casos expressivo, se a variante causa mais internações ou mais óbitos que as outras. A princípio, ela parece ser uma variante que causa muito menos casos graves do que as demais”, explicou Soranz.

“De qualquer maneira, vamos estar analisando esses números ao longo dos primeiros dias de janeiro para poder dar as regras que acontecerão no Carnaval”, continuou.

Confira orientações do Ministério da Saúde diante do diagnóstico positivo de Covid-19

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por sua vez, estuda barrar os blocos de rua e autorizar apenas os desfiles no Sambódromo da Marquês de Sapucaí com protocolos, segundo apuração da âncora da CNN Daniela Lima.

O governador Cláudio Castro (PL) está fazendo consultas sobre como comunicar o que ele diz ser “uma decisão tomada”.

De acordo com informações do analista de política da CNN Leandro Resende, o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, comunicou que ainda não há decisão sobre o carnaval de rua, mas que o parecer oficial será definido ainda neste mês.

Mais Recentes da CNN