Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Profissionais de saúde protestam contra mortes no Rio de Janeiro

    De acordo com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), 3.274 profissionais de enfermagem foram infectados com o novo coronavírus no estado, com 35 mortes

    Os profissionais de saúde pedem mais equipamentos de proteção e mais apoio do estado pelas mortes causadas por Covid-19 
    Os profissionais de saúde pedem mais equipamentos de proteção e mais apoio do estado pelas mortes causadas por Covid-19  Foto: Coletivo Nenhum Serviço de Saúde A Menos

    Edu Carvalho

    da CNN, no Rio de Janeiro

    Profissionais da saúde fizeram uma manifestação na manhã deste sábado (23) na Linha Amarela, importante via que liga bairros da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Entre as pautas, a disponibilização de mais equipamentos de proteção individual (EPIs) nas unidades e um apoio do estado pelas mortes desses profissionais pelo contágio de coronavírus.

    Em entrevista à CNN, dois dos integrantes da mobilização disseram que o protesto seguia pacífico e com apoio de guardas da concessionária LAMSA, que administra a região, quando foram surpreendidos por policiais militares sob acusação de descumprimento de lei estadual que impede aglomerações no período da quarentena.

    Assista e leia também:

    Witzel diz que pode flexibilizar quarentena no RJ em junho
    Profissionais da saúde dormem em barracas para proteger família da Covid-19
    Ocupação de leitos de UTI está acima de 90% em dois estados e três capitais

    Segundo informações da 26ª Delegacia de Polícia, duas pessoas foram conduzidas por policiais militares à unidade policial. Elas foram ouvidas e autuadas por infringirem determinação do poder público ao participar de aglomerações. Os manifestantes foram liberados em seguida e o caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

    De acordo com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), 3.274 profissionais de enfermagem foram infectados com o novo coronavírus no estado, com 35 mortes registradas. 

    Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado Rio de Janeiro (Cremerj), desde o início da pandemia, 31 médicos morreram pela doença. 

    Ao todo, 66 profissionais de saúde morreram por Covid-19 no estado do Rio de Janeiro.