Projeto de vacinação em massa tem início neste domingo em Paquetá, no Rio

Prefeito do Rio de Janeiro cogita realizar 'carnaval teste' na ilha em setembro

Vista do Parque Natural Municipal Darke de Mattos, na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro
Vista do Parque Natural Municipal Darke de Mattos, na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro Foto: Alexandre Macieira / Prefeitura do Rio

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Começa neste domingo (20) a vacinação em massa na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro. O experimento científico visa avaliar os efeitos da imunização em larga escala e identificar em quanto tempo a população não terá que seguir medidas restritivas. A primeira etapa do projeto foi na quinta-feira (17), com coleta de sangue dos voluntários pela prefeitura e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Após a vacinação em massa haverá uma segunda testagem nos habitantes da Ilha, para os pesquisadores realizarem análises e comparações de taxas da doença.

Nenhuma etapa do estudo será realizada de forma obrigatória. Os voluntários vão receber um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e, em qualquer momento da pesquisa, podem deixar de participar. Além disso, nenhum nome será exposto ou divulgado pela prefeitura.  

“O acompanhamento da população vai avaliar a segurança do imunizante e como a vacinação em massa atua na proteção também das pessoas que não foram vacinadas, como é o caso das crianças e adolescentes. Além de observar se a primeira dose da vacina será capaz de evitar a transmissão dos casos na região ou se isso só acontece efetivamente após a aplicação da segunda dose”, afirmou a prefeitura. 

O início da imunização em massa na ilha terá a presença do ministro da saúde Marcelo Queiroga, do prefeito Eduardo Paes, da presidente da Fiocruz, Nisia Trindade, e do secretário municipal de saúde Daniel Soranz.

Ilha de Paquetá

Paquetá tem uma população de 4.180 moradores, dos quais 3.530 são maiores de 18 anos cadastrados na Estratégia Saúde da Família. Os moradores que ainda não foram imunizada contra a Covid-19 são elegíveis ao projeto deste domingo. Antes, os voluntários realizaram exame de sangue sorológico, que será repetido ao longo da duração da pesquisa.

A vacinação acontecerá em diversos pontos da ilha, para facilitar o acesso dos moradores e evitar aglomerações. Apenas a população residente será vacinada na ação, conforme os cadastros da Estratégia Saúde da Família, sendo vetada a participação de turistas que irão passar o domingo na ilha.

O projeto na Ilha de Paquetá é similar à experiência desenvolvida na cidade de Serrana, no interior de São Paulo. Denominado Projeto S, o estudo demostrou efeitos positivos de uma campanha de vacinação em massa. Após atingir o percentual de 75% da população vacinada, o município, de 45 mil habitantes, apresentou uma redução significativa na identificação de novos casos de Covid-19 e mortes relacionadas à doença.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, usou as redes sociais para anunciar que pretende fazer um ‘carnaval fora de época’ na Ilha de Paquetá, em setembro, quando toda a população com mais de 18 anos já tiver sido vacinada.  

“Se tudo der certo, já temos o nosso primeiro evento teste marcado. Bora vacinar”, disse. 

Mais Recentes da CNN