Queiroga defende que planos de saúde reembolsem SUS por vacinas contra Covid-19

ANS analisa incluir imunização em cobertura obrigatória

da CNN*, em São Paulo

Ouvir notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu nesta segunda-feira (5) a inclusão das vacinas contra Covid-19 na cobertura dos planos de saúde. 

O conselho da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) se reuniu nesta manhã com ministros no Palácio do Planalto para discutir a possibilidade. Segundo Queiroga, essa cobertura e daria em dois caminhos: primeiro, no ressarcimento ao SUS e ao governo federal das vacinas aplicadas em quem tem plano de saúde, e, no futuro, na aquisição de vacinas pelas operadoras para oferta aos usuários. 

Neste momento, laboratórios produtores de vacinas contra Covid só estão vendendo a governos. Em abril deste ano, a Câmara aprovou um projeto que permitiria a compra pela iniciativa privada. O texto ainda tem de ser apreciado pelo Senado.

“Uma vez aprovado pela ANS, [a vacina] passa a integrar o rol e a ter cobertura obrigatória. Vamos esperar a decisão da ANS, mas como é custo efetivo, sendo incorporado pelos planos vai se revestir em economia para as operadoras de plano de saúde. Porque de maneira clara, vacinas evitam internações”, disse o ministro. 

Hoje, o rol de procedimentos de cobertura obrigatória nos planos de saúde não inclui nenhuma vacina. A estratégia de vacinação é concentrada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e em clínicas privadas.

(*Com informações de Juliana Lopes e Teo Cury, da CNN, e do Estadão Conteúdo)

Mais Recentes da CNN