Renan pede ao Exército e à Fiocruz informações sobre cloroquina

Relator da CPI da Pandemia quer detalhes sobre contratos e produção do medicamento no país

Em pronunciamento à mesa, relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL)
Em pronunciamento à mesa, relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL) Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

 O relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL), apresentou na tarde desta quarta-feira (5) requerimentos em que pede ao Exército e a Fiocruz informações sobre a produção de cloroquina.

No documento, ele pede que o Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEX) forneça as seguintes informações:

a) Quantidade de sal disfostato de cloroquina adquirida, por ano, durante os anos de 2018 a 2021;
b) Quantidade de comprimidos de Cloroquina 150mg produzidos, por ano, durante os anos de 2018 a 2021, indicando a quantidade do insumo sal disfostato utilizada em cada ano;
c) Origem dos pedidos de produção de Cloroquina 150mg ao LQFEX nos anos de 2020 e 2021;
d) Distribuição de comprimidos de Cloroquina 150mg produzidos durante os anos de 2018 a 2021, informando as datas, a quantidade, e o destino dos comprimidos.

Além disso, Renan também pede a Fiocruz que forneça à CPI “cópia do inteiro teor dos processos administrativos que antecederam a celebração de contratos de aquisição do sal difosfato para produção de cloroquina, durante os anos de 2017 a 2021, ainda que não tenham sido concluídos”.

O senador requisitou ainda a Fiocruz os seguintes dados sobre cloroquina:
“a) quantitativo de comprimidos de Cloroquina de 150mg produzidos, nos anos de 2017 a 2021, indicando o volume de insumo do sal difosfato utilizado em cada ano;
b) destino dos comprimidos de Cloroquina de 150mg produzidos, anos de 2017 a 2021.”

Mais Recentes da CNN