Rezende: Autoridades e população devem se unir para evitar 2 mil mortes por dia

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende avaliou as novas restrições para conter o avanço da pandemia no estado de São Paulo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (4), Sidney Rezende comentou as novas restrições para o estado de São Paulo, anunciadas pelo governador João Doria (PSDB), que visam conter o avanço da pandemia de Covid-19. A partir de sábado (6), a fase vermelha vigora até o dia 19 de março. São Paulo está com o número de internações 18% acima do que foi registrado no pico da pandemia, no ano passado.

Segundo o jornalista, o estado prevê aumentar o número de leitos de UTI até o final do mês, mas ainda não será o suficiente para atender a demanda crescente de contaminados pelo novo coronavírus. “O governador de São Paulo disse que a rede de saúde do estado recebe um paciente a cada dois minutos e, só ontem, foram quase mil pedidos [de internação] em UTIs. Não tem UTI suficiente para demanda dessa ordem”, afirmou Rezende.

“Não tem estrutura em São Paulo e no Brasil para esse crescimento de quase 2 mil mortes por dia. É muita gente. Podemos até, é triste dizer isso, sem continuar podemos ficar sem espaço nos cemitérios e necrotérios”, disse. “É preciso união das autoridades, mas um apoio da população. Sem isso, não vamos avançar muito não”, concluiu Rezende.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (4.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN